“Agricultura será fundamental para novo ciclo económico”

Humberto Vasconcelos apresentou na Assembleia Legislativa o Orçamento para 2017. Para o Secretário Regional de Agricultura e Pescas, há um contexto favorável para o sector que irá trazer mais riqueza à Região. 16-12-2016 Agricultura e Pescas
“Agricultura será fundamental para novo ciclo económico” O Secretário Regional de Agricultura e Pescas apresentou na Assembleia Legislativa o Orçamento para 2017. Na intervenção, realçou o papel “determinante” que este sector terá para um novo ciclo económico na Região com reflexo em várias áreas, nomeadamente a nível económico, social, ambiental e turístico que só será possível através de pilares fundamentais como a inovação, conhecimento e sustentabilidade.
Para Humberto Vasconcelos é hoje a agricultura uma das principais responsáveis pelo combate à desertificação de alguns concelhos e que muito tem contribuído para fixar jovens em espaço rural, através da criação do próprio emprego. Assim, um dos principais objetivos para 2017 é o reforço técnico aos agricultores, nomeadamente através da criação do Balcão SRAP em todos os concelhos da Região “para um apoio direto e eficaz”.
Em relação ao Programa de Desenvolvimento Rural para a Região Autónoma da Madeira (PRODERAM), fez saber que de momento já foram aprovadas 107 candidaturas em várias medidas no valor total de 23 milhões de euros e que só a nível de candidaturas privadas, neste caso de agricultores, foram aprovadas 94 candidaturas.
A propósito dos novos investimentos por parte da secretaria, realçou as obras em curso da Escola Agrícola da Madeira, o investimento no reperfilamento do cais do Porto do Caniçal orçado em 976.000,00€ e a obra na nova Lota do Funchal que resultará de um esforço financeiro de 695.400,00€ com impactos diretos não só ao nível dos pescadores e consumidores, mas também ao nível turístico.
Falando sobre o Centro de Maricultura da Calheta, o secretário regional considerou ter um papel fundamental e estratégico na captação de investimento, especialmente no apoio ao desenvolvimento da indústria de aquicultura na Região onde haverá investimentos de forma a dinamizar aquele “polo de conhecimento”.A secretaria regional de Agricultura e Pescas  apresentou um orçamento para 2017 no valor de 37.679.816,00€, dos quais 23.501.407,00€ são destinados a despesas de funcionamento e 14.178.409,00 o total de investimentos públicos previsto no PIDDAR de 2017. 
A nível do investimento estão contemplados mais 4.668.772,00€ quando comparado com 2016 – mais 49%.
Ao nível do PIDDAR, dos 14.178.409,00€, 7.672.728,00€ dizem respeito ao total dos projetos cofinanciados, enquanto 6.505.681,00€ são afetos a projetos não cofinanciados.


Anexos

Descritores