Governo da Madeira disponível para acolher refugiados e migrantes

O Governo da Madeira manifestou esta quinta-feira, dia 3 de Setembro, no Funchal, disponibilidade para acolher refugiados e migrantes na região autónoma, de forma "articulada e organizada" e em conjunto com as autoridades nacionais. 04-09-2015 Assuntos Parlamentares e Europeus
Governo da Madeira disponível para acolher refugiados e migrantes O secretário dos Assuntos Parlamentares e Europeus e porta-voz do Conselho do Governo da Madeira, Sérgio Marques, afirmou a disponibilidade do executivo regional para, apesar das dificuldades, contribuir para o esforço de acolhimento de refugiados e migrantes que Portugal irá acolher, tendo em consideração "os meios disponíveis e a realidade geográfica, social e económica da região autónoma".
 
Embora sem revelar quantos migrantes poderão ir para a Madeira, Sérgio Marques assegurou que a esses serão garantidas "condições dignas ao nível de saúde, habitação e acesso à educação".
 
O governante lembrou que, de acordo com a Organização Internacional para as Migrações, este ano atravessaram o Mediterrâneo cerca de 350.000 pessoas, que procuram a Europa para fugir às guerras, às fomes e ao terrorismo que assolam os seus países.
 
"As imagens chocantes dos fluxos migratórios que demandam a Europa, em campanhas perigosas que não raras vezes acabam em tragédia, entram nas nossas casas e convocam-nos a agir", disse Sérgio Marques, realçando que governo regional espera haja um consenso entre os países da União Europeia para a criação de políticas comuns em matéria de asilo, refugiados e migração.
 
O secretário dos Assuntos Parlamentares sublinhou que "a generosidade e a solidariedade do povo madeirense são reconhecidas e testadas uma vez mais e não defraudarão as expectativas de todos aqueles que olharem para nós como um porto seguro onde possam viver em segurança".