Câmara do Funchal desvia atenção para disfarçar incapacidades de governação

Numa tentativa de justificar o fracasso da sua governação, neste caso no que se refere à salubridade e à limpeza da Cidade, a Câmara Municipal do Funchal, tentou, como já vem sendo seu hábito, desculpar-se da sua incompetência para resolver os seus problemas, desviando a responsabilidade para o Governo Regional. 19-11-2016 Finanças e da Administração Pública
Câmara do Funchal desvia atenção para disfarçar incapacidades de governação

Numa tentativa de justificar o fracasso da sua governação, neste caso no que se refere à salubridade e à limpeza da Cidade, a Câmara Municipal do Funchal, tentou, como já vem sendo seu hábito, desculpar-se da sua incompetência para resolver os seus problemas, desviando a responsabilidade para o Governo Regional.

Como se os munícipes estivessem de olhos fechados para o que se está a passar, a Câmara Municipal do Funchal afirma que aguarda um parecer (?) do Instituto do Desenvolvimento Regional há quatro meses, sem revelar que o município foi informado por diversas vezes que os seus processos de candidatura (porque é de uma candidatura que se trata e não de um parecer) não têm sido devidamente instruídos e cujas deficiências e lacunas têm condicionado o processo de decisão.

O projeto da ETAR do Funchal é um caso que exemplifica claramente essa situação, uma vez que se tivesse havido um maior rigor na preparação do dossier de candidatura e maior robustez no Estudo de Viabilidade Financeira, já existiria decisão de financiamento deste importante projeto.

É pois tempo da Câmara Municipal do Funchal deixar de tentar distrair os munícipes, de deixar de opinar sobre matérias que extravasam claramente as suas competências e de perder tempo a arranjar bodes expiatórios para justificar a sua mais do que evidente incapacidade para resolver os problemas da Cidade, e começar a preocupar-se em melhorar a qualidade de vida dos funchalenses e a responder às suas solicitações e necessidades.

 

Poderiam muito bem começar por resolver o problema da salubridade e da limpeza das ruas do Funchal. Os munícipes e os milhares de turistas que nos visitam ficariam agradecidos.

 

 

Funchal, 19 de novembro de 2016


 


Anexos

Descritores