Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Albuquerque anuncia medidas para proteger lobos-marinhos e “freiras da Madeira”

Os “lobos-marinhos” e “freiras da Madeira” vão ter medidas de proteção imediatas, anunciou, há pouco, Miguel Albuquerque. Nas Desertas serão proibidos os covos e nas serras, onde nidificam as feriras, serão tomadas medidas para controlo dos gatos abandonados. 03-02-2020 Presidência
Albuquerque anuncia medidas para proteger lobos-marinhos e “freiras da Madeira”

Miguel Albuquerque acaba de anunciar medidas especiais para a salvaguarda do lobo-marinho e da freira da Madeira, ambas espécies ameaçadas pela extinção. O presidente do Governo Regional lembra o trabalho extraordinário que vem sendo feito na recuperação das duas espécies e prometeu decisões que vão acautelá-las.

Neste sentido, os covos (espécie de armadilhas lançadas pelos pescadores para capturar peixe) serão proibidos nas Desertas, a breve prazo. E serão instaladas armadilhas nas serras, de modo a apanhar os gatos selvagens, «sempre com o cuidado do bem-estar dos animais», que são deixados ao abandono pelas pessoas e que se alimentam dos filhos das aves, impedindo a recuperação da sua população.

O presidente do Governo Regional falava nesta segunda-feira, na Quinta Magnólia, durante a cerimónia comemorativa do Dia do Vigilante da Natureza. Uma ocasião que aproveitou para reiterar «o apoio do Governo na prossecução daqueles que são os objetivos fundamentais de acautelamento e de salvaguarda do nosso património natural».

«Há ameaças que são latentes e que têm de ser debeladas. Não vale a pena estarmos a protelar decisões, porque as vamos ter de tomar. E sempre que as tomamos e sempre que atuamos num determinado sentido, muitas vezes há determinados sectores da sociedade que não o compreendem. Mas, isso faz parte da nossa vida. Não temos de agradar a toda a gente nem temos de gerar consensos», sublinhou.

De seguida, anunciou que os covos serão proibidos nas Ilhas Desertas, «de modo a que não continuemos a perder crias do Lobo-Marinho, que neles ficam presas e morrem».

Outra área, disse, onde o Governo vai atuar de forma decisiva será na preservação da freira da Madeira.

Neste momento, recordou, «só temos 80 casais de uma espécie que é única no mundo». «Só nidificam aqui, na Região. E estão sob ameaça dos gatos selvagens. As pessoas têm os gatos, largam-nos na serra e estes, depois, comem as crias das freiras. Ora, neste momento temos de colocar armadilhas, de modo a salvaguardar a proteção desta espécie única no mundo», acrescentou.

«É evidente que vamos fazê-lo em termos de bem-estar animal, mas vamos executar um trabalho extraordinário, que será decisivo para preservarmos esta espécie ameaçada pela extinção, de um património único a nível mundial. E vamos contar, mais uma vez, com os nossos Vigilantes da Natureza, para o concretizar», concluiu.


Anexos

Descritores