Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Porto Santo já tem a sua candidatura a Reserva da Biosfera com parecer favorável

O anúncio oficial da UNESCO estava previsto para junho, num encontro na Nigéria. Entretanto, a cerimónia foi adiada e é provável que aconteça até ao final deste ano. 05-05-2020 Ambiente, Recursos Naturais e Alterações Climáticas
Porto Santo já tem a sua candidatura a Reserva da Biosfera com parecer favorável

O Comité Consultivo Internacional da UNESCO já emitiu o seu parecer favorável à inclusão da ilha do Porto Santo na “Rede Mundial de Reservas da Biosfera”. A novidade foi recentemente dada pela Comissão Nacional da UNESCO ao Governo Regional, tendo sido «com grande satisfação que a Região recebeu a notícia da inclusão da ilha do Porto Santo na “Rede Mundial de Reservas da Biosfera e ainda uma felicitação dirigida às autoridades regionais pela qualidade do dossiê apresentado», referiu a secretária regional do Ambiente, Recursos Naturais e Alterações Climáticas.

 

Susana Prada explica que o anúncio oficial da UNESCO estava previsto para junho, num encontro na Nigéria, que foi adiado. A comunicação oficial deverá ser feita até ao final deste ano.

 

Como é do conhecimento público, a Região submeteu em setembro passado a candidatura da ilha do Porto Santo a Reserva da Biosfera. Um documento que resultou de um trabalho conjunto da Secretaria Regional do Ambiente, Recursos Naturais e Alterações Climáticas, do Instituto de Florestas e Conservação da Natureza, da Câmara Municipal do Porto Santo, da Direção Regional de Administração do Porto Santo, da AREAM – Agência Regional da Energia e Ambiente da Região Autónoma da Madeira, da Associação de Folclore, assim como com o envolvimento da população local.

 

Esta classificação da UNESCO, conforme explica Susana Prada, «vem reconhecer a excelência do Património Cultural e Natural do Porto Santo, afirmando a ilha como um território com uma estratégia de conservação da natureza em equilíbrio com o desenvolvimento».
Por outro lado, a governante entende que esta classificação «diferencia e dá visibilidade ao Porto Santo enquanto destino sustentável, que pretende ser livre de combustíveis fósseis e que promove o desenvolvimento económico e social em harmonia com o ambiente». A secretária regional salienta ainda o desejo de que o «acréscimo de notoriedade venha a ter impactos no turismo, no progresso sócio-económico e na melhoria da qualidade de vida da população».


Anexos

Descritores