Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Casas de Abrigo reabrem ao público

As Casas de Abrigo, da responsabilidade do Instituto de Florestas e Conservação da Natureza – IFCN, reabriram, mas com condições. 22-06-2020 Ambiente, Recursos Naturais e Alterações Climáticas
Casas de Abrigo reabrem ao público
As Casas de Abrigo voltaram a estar disponíveis através da plataforma do Governo Regional Simplifica (https://simplifica.madeira.gov.p). Após algum tempo encerradas devido à pandemia reabriram com novas regras que devem ser respeitadas.
Assim, após disponibilidade por parte do IFCN é necessário o cumprimento das disposições legais e regulamentares aplicáveis e já publicadas através de resolução no JORAM: entre cada ocupação deverá ocorrer o intervalo mínimo de 4 dias; o número máximo de utilizadores, por casa, definido pelo IFCN deverá ser escrupulosamente respeitado;; os utilizadores deverão, obrigatoriamente, no final da estadia, recolher o lixo produzido, deixando o espaço nas mesmas condições em que o encontraram.
A limpeza e desinfeção dos espaços interiores e exteriores serão assegurados pelo IFCN no dia anterior à sua utilização dando assim garantias de higienização e desinfeção de todo o espaço.
Recorde-se que as Casas de Abrigo foram em tempos importantes no apoio a atividades florestais e no auxílio à população que precisava da serra para o seu quotidiano. Recentemente o Governo Regional, através da Secretaria Regional de Recursos Naturais e Alterações Climáticas tem vindo a recuperar e valorizar este património disponibilizando-as à população.
No total são sete as casas disponíveis cujo custo é de 25 euros por dia. Ao reservar é aconselhado ler com atenção os detalhes e alertas de cada infraestrutura, não só para conhecer melhor a localização e os serviços que dispõe (água potável, luz etc).
Jardim Botânico entradas gratuitas
O Jardim Botânico da Madeira – Eng.º Rui Vieira, e o Jardim da Quinta do Imperador, também estão sujeitos a regras, nomeadamente no que diz respeito à proibição do aglomerado de pessoas exceto quando correspondam ao mesmo agregado familiar e nunca superior a 10 pessoas.
Com entradas gratuitas após a reabertura, o Jardim Botânico da Madeira regista em média 400 entradas por dia. É assim uma excelente oportunidade para conhecer um dos lugares mais emblemáticos e interessantes da nossa Região sem custos. 


Anexos

Descritores