Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Grande desafio da Madeira é continuar a captar investimento

O presidente do Governo Regional diz que a Madeira precisa continuar a trilhar um percurso que lhe tem trazido resultados notáveis. Mas, para tal tem de continuar a captar investimento a estimular os empresários a investir. 25-07-2019 Presidência
Grande desafio da Madeira é continuar a captar investimento

Miguel Albuquerque diz que tudo fará para continuar este percurso que tem trazido resultados notáveis à Madeira, enfatizando o facto de a Madeira ser a única Região do País a ter uma balança comercial positiva, onde as exportações suplantam as importações. «Este é o caminho de uma Economia aberta, este é o caminho que temos de seguir», enfatizou

Para o Presidente do Governo Regional, que falava durante a sessão de abertura do II Encontro de Investidores da Diáspora, que se realiza hoje no Funchal, o grande desafio que nos coloca é saber como é que a Região vai continuar a crescer economicamente.

«O crescimento da economia é essencial. Se queremos melhores condições de vida, serviços públicos, Saúde, educação e Apoio Social, se queremos que os portugueses tenham mais rendimento só há um caminho: é continuar a captar investimento e estimular os empresários a investir», acrescentou.

Sublinhando que a Madeira tem, neste momento, uma dimensão que não é periférica, é central no espaço euro-atlântico, Miguel Albuquerque defendeu que o País deve aproveitar quer a Diáspora quer a posição geopolítica das suas Regiões Autónomas para captar investimento internacional e para concretizar a abertura da Economia portuguesa ao mundo.

O governante defendeu ainda que a Europa tem de apostar forte nas novas tecnologias, lembrando que as empresas do sector «é que vão ser determinantes no futuro da nossa Economia». Por isso, lembra, na Madeira, «estamos a fazer uma aposta fortíssima na formação tecnológica das novas gerações».

«Introduzimos o ensino da robótica e das novas tecnologias nos ensinos básico e secundário, estamos a apetrechar muito os nossos estabelecimentos de ensino com as novas tecnologias e tudo isto será fundamental para podermos ser competitivos no futuro», concluiu.


Anexos

Descritores