Este sítio utiliza cookies para facilitar a navegação e obter estatísticas de utilização. Poderá consultar a nossa Política de Privacidade aqui.
Pesquisar

«O Registo Internacional de Navios da Madeira é um caso de sucesso Nacional»

Presidente do Governo abordou ontem, em Lisboa, perante uma plateia composta pelos maiores representantes da indústria naval internacional, a evolução e a crescente importância do MAR e o seu contributo para a concretização da Estratégia Nacional para o Mar. 12-05-2022 Presidência
«O Registo Internacional de Navios da Madeira é um caso de sucesso Nacional»

«O Registo Internacional de Navios da Madeira (MAR) é um caso de sucesso Nacional. É já um dos maiores da Europa. Desde 2013 cresceu mais de 800% em termos de tonelagem e de navios registados. É difícil encontrar em Portugal um sector ou empresa com tamanho dinamismo. Através deste Registo, o nosso País está a reassumir um papel central nos assuntos do mar.»

O Presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, abordou ontem, em Lisboa, no Jantar de Gala da Conferência Anual da EISAP – European International Shipowners Association of Portugal, na qualidade de orador convidado, a evolução e a crescente importância do MAR, quer ao nível da sua competitividade e relevância no contexto europeu, quer no que concerne ao contributo que presta para a concretização da Estratégia Nacional para o Mar.

A par dos valores impressionantes alcançados pelo MAR, em número de navios registados – 853 embarcações registadas, das quais 731 correspondem a grandes navios – e tonelagem de arqueação bruta, que ascende a quase 20 milhões de toneladas, o Chefe do Governo sublinhou igualmente a criação de emprego qualificado em sectores de forte especialização – colaboradores empresas de “ship management” e de “manning”, quer por via dos próprios armadores, com o recurso à contratação de tripulações, inclusive jovens portugueses formados na Escola Náutica.

Miguel Albuquerque defendeu a urgência de tirar a estratégia nacional para o MAR 2021/2030 «do fundo das gavetas burocráticas», assim como o identificar objetivos de intervenção prioritários em aéreas diretamente ligadas ao mar.

Quanto ao Registo Internacional de Navios da Madeira, o governante terminou a sua intervenção, perante uma plateia composta pelos maiores representantes da indústria naval internacional – armadores, advogados, seguradoras, comerciantes e corretores de mercadorias, operadores de cruzeiros, fornecedores de navios, operadores portuários e fornecedores de serviços de navegação e formação marítima –, manifestando-se convicto que a comprovada competência do Registo Internacional de Navios da Madeira para atuar e crescer «não será obstruída pela conhecida tendência de algumas forças nacionais que remam sempre contra o sucesso.»


Anexos

Descritores