Este sítio utiliza cookies para facilitar a navegação e obter estatísticas de utilização. Poderá consultar a nossa Política de Privacidade aqui.
Pesquisar

Albuquerque satisfeito com apoio das lojas Continente pede agora maior destaque aos produtos madeirenses.

Miguel Albuquerque quer os produtos madeirenses a terem maior visibilidade nas lojas nacionais da cadeia de supermercados Continente. E pediu isso mesmo, hoje, durante a visita que fez à recentemente remodelada loja dos Viveiros, ao CEO da SONAE MC, Luís Moutinho. 30-08-2022 Presidência
Albuquerque satisfeito com apoio das lojas Continente pede agora maior destaque aos produtos madeirenses.

O presidente madeirense diz que ficou acordado que será dado maior destaque aos produtos madeirenses nas lojas nacionais do Grupo SONAE MC, já a partir do próximo ano.

O líder madeirense disse ainda aos jornalistas ter ficado muito satisfeito com o que vira no “Continente Modelo dos Viveiros”, salientando a estrutura altamente profissionalizante da SONAE MC e os contributos que vem dando «para a profissionalização, para o aumento de produção, para a especialização e para o crescimento económico da Madeira».

«Basta atentar para o facto de o Modelo ter, na Madeira, cerca de 80 fornecedores locais e todos esses produtores terem beneficiado da experiência e do profissionalismo desta estrutura Continente, melhorando, aperfeiçoando, criando as devidas valências para termos um aumento da produção e uma melhor produção regional», lembrou.

Miguel Albuquerque acentuou ainda os cerca de 1.100 funcionários, todos a viver na Madeira, que o grupo tem na Região, bem como ainda o papel daquele grupo «na canalização de um grande número de produtos regionais, introduzindo-os no mercado nacional».

Portanto, salientou, «uma das melhores coisas que aconteceu foi, à semelhança de outras empresas do género, o Continente ter vindo para a Madeira e estar, neste momento, a trabalhar em pleno com as estruturas produtivas regionais».

O governante salientou ainda o facto de os produtos madeirenses estarem, hoje, presentes em todas as lojas do Grupo.

O objetivo é, agora, dar-lhes maior destaque, indo ao encontro do mérito que esses produtos madeirenses vêm tendo, conquistando o mercado continental.

«Nós estamos a falar de estruturas de mercado. Aqui não há nenhuma decisão administrativa.

É o gosto dos consumidores e a apetência dos consumidores que faz o negócio crescer.

É nesse sentido que nós continuamos a apreciar o trabalho do Continente e dos seus profissionais aqui na Madeira», acentuou.

Entre os produtos que mais sucesso vêm tendo nas lojas do Continente existem os tradicionais (a banana, o bolo de mel, o bolo do caco e as queijadas), para além de outros que vêm ganhando grande expressão e aceitação, como as bebidas (como é o caso do rum da Madeira – que está altamente cotado e cujo volume de vendas já ultrapassa os quatro milhões de euros – e de algumas doçarias.

No entanto, salientou Miguel Albuquerque, «há ainda um trabalho aturado a fazer, de modo a aumentar essa dimensão e essa aceitação no mercado nacional».


Anexos

Descritores