Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

A submissão dos eleitos à opinião de cada momento é uma forma de populismo

Presidente do Governo Regional manifestou-se otimista relativamente à democracia. Um otimismo assente nos valores cívicos e no juízo apurado dos cidadãos acerca do futuro 27-06-2019 Presidência
A submissão dos eleitos à opinião de cada momento é uma forma de populismo

O Presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, enalteceu, na sua intervenção, na cerimónia de apresentação da nova imagem do JM Madeira, o facto de hoje a Madeira constituir um exemplo a nível da informação plural e livre.

Informação plural e livre para a qual, em muito contribuíram os princípios consubstanciados no Media RAM, lei que veio garantir e apoiar, em termos efetivos, a pluralidade dos órgãos de comunicação social da Região, bem como a sua sustentabilidade.

O líder do executivo, que interveio após Luís Marques Mendes, que abordou a qualidade e as ameaças às democracias, referiu, neste âmbito, que um outro perigo se prende com a submissão da atuação do detentor de cargo político à opinião instantânea ou em função da opinião pública, aparentemente maioritária, num determinado momento.

Miguel Albuquerque recordou que, em democracia, o princípio da representatividade significa que os cidadãos delegam no juízo e nas capacidades dos seus eleitos o dever destes, a cada momento, fazer aquilo que é o melhor para a população

O chefe de governo vincou ainda que decidir o melhor para os cidadãos não pode assentar nessa submissão às opiniões de cada momento, mas sim no conjunto de princípios que o eleito deve sempre manter.

Apesar das atuais ameaças à democracia, Miguel Albuquerque manifestou-se otimista, defendendo que, quer no país, quer na região autónoma os valores cívicos e o juízo dos cidadãos quanto ao que pretendem para o futuro é apurado.   



Anexos

Descritores