Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Governo aposta forte nos apoios às exportações

O presidente do Governo Regional garante apoio total às exportações. O governante sublinha que o grande objetivo é provar a capacidade da Região em produzir e exportar o que produz de qualidade. 12-02-2020 Presidência
Governo aposta forte nos apoios às exportações

Miguel Albuquerque diz que o grande objetivo do Governo passa por provar que na Região tudo se pode produzir e exportar. Neste sentido, anuncia que o programa de apoio às exportações é para reforçar, de modo a incentivar os empresários, nos mais diversos ramos de atividades.

O presidente do Governo Regional falava durante uma visita à empresa “Artisan Snails, Lda,” localizada no Arco da Calheta, que viu uma sua candidatura ser aprovada pelo FEADER e pelo Governo Regional, para a produção de caracóis, para alimentação, visando a sua exportação para a Europa. O secretário regional da Economia também esteve presente.

A visita de hoje inseriu-se no roteiro da Economia, promovido pela Secretaria Regional da Economia.

O líder madeirense disse ainda que um dos grandes objetivos do seu Executivo «é provar que se consegue produzir tudo na Madeira e que desde que o produto seja bom conseguimo-lo colocar no exterior».

Frisando ser preciso ainda dar alguns passos, como é o caso do reforço do programa de apoio às exportações, «que é essencial para o Governo», Miguel Albuquerque sublinhou que nas tecnologias já estamos a provar essa capacidade.

«Na indústria e na agricultura vamos também fazer esse grande esforço. Aliás, já estamos a exportar os produtos tropicais através da GESBA. A anona e a abacate têm sido um grande sucesso, com grande potencial de crescimento. E estes caracóis também têm condições para tal, até porque o empresário vai criar linha de empacotamento, o que é muito importante nos dias de hoje», disse.

Segundo Miguel Albuquerque, «esta é uma empresa que está a produzir algo completamente inovador na Madeira, que são os caracóis, com todo o seu processo de seleção, de criação e de reprodução».

A empresa tem, neste momento, uma área de quatro mil metros quadrados de estufas, mas as perspetivas são para aumentar para dez mil metros quadrados de estufas e começar a produzir para exportação.

O governante elogiou os empresários, sublinhando tratar-se de um produto que é consumido em toda a Europa. «Na Madeira, curiosamente nunca percebi porque as pessoas não o consumiam. Tem alto valor proteico, é limpo e totalmente aproveitável: para a alimentação e as carapaças para adubo natural», realçou ainda.

O valor elegível do projeto é de 523 764,65 euros, dos quais 70%, ou seja 366.635,26 euros foram comparticipados, sendo 311 639,97 € do FEADER e 54 995,29 euros do Orçamento da RAM

O projeto tem o propósito de produzir caracóis da espécie "Helix Aspersa Muller" em regime de proteção por estufas com a área de 10.000m2, segundo o método denominado de "Curtain Method" / método da cortina, que se apresenta como inovador e vantajoso ao nível da produtividade e da sanidade dos animais em questão.

A produção anual esperada ascende a 260.000 Kg de caracóis destinados essencialmente à exportação.


Anexos

Descritores