Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Madeira acompanha descida do preço do gás engarrafado

Preço máximo de venda ao público, fixado em 22,50 euros, vigorará durante o estado de emergência 24-04-2020 Economia
Madeira acompanha descida do preço do gás engarrafado O Governo Regional da Madeira fixou o preço máximo de venda ao público em 22,50 euros para a comercialização, em todos os estabelecimentos, do gás engarrafado, em taras standard de 13Kg, durante o período em que vigorar o estado de emergência decretado pelo Presidente da República.

Segundo a Resolução aprovada pelo Conselho de Governo, no que respeita à venda de gás de engarrafado, verificou-se que alguns preços poderiam acompanhar melhor a trajetória de queda do preço nos mercados internacionais, o que prejudica a situação económica das famílias, que importa proteger, especialmente neste período excecional em que o consumo doméstico tende a aumentar.

O Executivo regional considera ainda que o regime de preços vigiados de venda de GPL engarrafado que vigorava na Região Autónoma da Madeira não era, neste momento, totalmente adequado e, por isso, carecia de intervenção pública que garanta os preços máximos praticados, em determinadas tipologias de produtos.

Esta descida do preço do gás acompanha a descida nacional resultante de um despacho conjunto do ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes, e do ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, que definiu que, durante o mês de abril, a garrafa de 13 quilogramas (kg) de GPL (Gás de Petróleo Liquefeito) butano, de tipologia T3 custará, no máximo, 22 euros, ou seja, 1,692 euros/kg. Refira-se que o preço fixado pelo Governo Regional entrou em vigor às 00:00 horas do dia 20 de abril e vigora até ao dia 2 de maio.