Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Já começaram as primeiras obras de reconstrução na Ponta Delgada

O arranque destes importantes trabalhos demonstra que a população e a sua segurança serão sempre prioridade para o Governo Regional 20-08-2021 Equipamentos e Infraestruturas
Já começaram as primeiras obras de reconstrução na Ponta Delgada

Já foram adjudicadas as primeiras quatro intervenções, programadas desde início para arrancarem já este mês de agosto, decorrentes do temporal de 25 de dezembro de 2020, na Ponta Delgada. Esta semana começaram, assim, os trabalhos no Sítio dos Lameiros 1 e 2, no Sítio dos Lagares e no Entroncamento das Lombadas, sob a alçada da Direção Regional de Estradas.

 

Na sequência da Resolução do Conselho de Governo de 29 de dezembro de 2020, dentro dos limites do estritamente necessário e com carácter de urgência imperiosa, a Secretaria Regional de Equipamentos e Infraestruturas desenvolveu todas as ações que permitem iniciar os trabalhos essenciais à reposição das condições de vida social e económica das populações das zonas afetadas, bem como aquelas que se revelam necessárias para acautelar a respetiva segurança.

A empreitada de “Reposição das Condições Mínimas de Segurança e operacionalidade na ER 211, na sequência do temporal de 25 de dezembro de 2020 – Sítio dos Lameiros 1, Lameiros 2 e Entroncamento das Lombadas” foi adjudicada à empresa TECNOVIA MADEIRA – Sociedade de Empreitadas, S.A., pelo preço contratual de 1.098.000,00€ (1.339.560,00€ com IVA), com um prazo de execução de seis meses.  
 

Já a empreitada de “Reposição das Condições mínimas de Segurança e operacionalidade na ER 211, na sequência do temporal de 25 de dezembro de 2020 – Sítio dos Lagares” foi adjudicada à empresa AFAVIAS – Engenharia e Construções, S.A., pelo preço contratual de 2.184.203,79€ (2.664.728,62€ com IVA) e com um prazo de execução de oito meses.

“Este tempo que mediou entre o início do ano e agora foi o necessário para encontrar soluções técnicas devidamente otimizadas, conferindo a indispensável segurança nas estradas afetadas e garantindo economia nos processos de execução”, explica o Secretário Regional de Equipamentos e Infraestruturas, Pedro Fino.
 

O governante destaca ainda “o grande trabalho realizado, neste âmbito, pela já extinta Vice-Presidência, com a tutela das Finanças, que, face a este evento excecional, trabalhou em conjunto com a Secretaria Regional de Equipamentos e Infraestruturas, de forma a que se encontrassem soluções financeiras, permitindo, assim, lançar as obras de reconstrução dos estragos causados pelo temporal dentro do prazo que tinha sido avançado”.

“O arranque destes importantes trabalhos demonstra que a população e a sua segurança serão sempre prioridade para o Governo Regional”, continua, salientando que o que está em causa é o “restabelecimento das condições de vida que estas populações tinham antes do trágico episódio de 25 de dezembro de 2020”.

Estes trabalhos de reconstrução deverão estar concluídos no primeiro semestre de 2022.

 

Sítio dos Lameiros 1, Sítio dos Lameiros 2 e Entroncamento das Lombadas

 

Para estas três áreas de intervenção, foram definidas soluções com base na construção de novos muros de suporte e estabilização de taludes, mantendo a estrada ER 211 com as mesmas características que tinha anteriormente ao temporal, quer em termos geotécnicos e estruturais, quer em termos hidráulicos. Os muros serão fundados em microestacas, tendo em conta as condições geotécnicas, bem como as caraterísticas topográficas do local em que os muros se inserem.

No âmbito do projeto realizado inclui-se também a intervenção sobre a estrada ER 211 em termos rodoviários, integrando a reposição do traçado rodoviário, a pavimentação e a redefinição da sinalização e dos equipamentos de segurança considerados necessários.

 

Lagares

 

No projeto feito, considerou-se que a solução técnica e economicamente mais ajustada para a estabilização deste local será a implementação de uma solução que engloba a execução de um muro de gravidade em betão ciclópico com cerca de 13,5 m de altura total, fundado em microestacas, com uma extensão de cerca de 55 m, visto que o enquadramento geológico-geotécnico do local sugere que a instabilização que ocorreu se deveu fundamentalmente ao colapso pela fundação do muro de gravidade que suportava a estrada.

A escada existente na zona do muro a demolir para a implantação da solução de estabilização proposta será reposta numa zona a seguir ao muro a construir. Serão feitos também trabalhos de drenagem e, após a conclusão de todos os trabalhos relacionados com a estabilização do talude, deverá proceder-se à repavimentação da estrada ER 211, bem como a reposição da respetiva sinalização horizontal, ao longo da extensão.

 

Restantes obras

 

De referir também que as restantes empreitadas só poderão ter início numa fase em que as anteriormente referidas estejam praticamente concluídas, de forma a não isolar populações, nomeadamente, nos Sítios do Passo da Areia, Quebradas, Lombinho, Enxurros, Lombadinha, Laranjeiras. Em relação à reposição, reconstrução e melhoria da rede hidrológica da Ponta Delgada e Boaventura, da responsabilidade da Direção Regional do Equipamento Social e Conservação, a reconstrução de infraestruturas hidráulicas do Ribeiro da Ponta Delgada (Enxurros) arrancará no início de dezembro de 2021, prevendo-se a sua conclusão no final de maio de 2022.

 


Anexos

Descritores