Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Albuquerque defende papel fundamental da UMa na investigação e na inovação

Presidente do Governo disse hoje na abertura do ano académico ser objetivo estratégico acelerar a diversificação da economia madeirense com as tecnológicas 27-10-2021 Presidência
Albuquerque defende papel fundamental da UMa na investigação e na inovação

“A universidade, sendo uma instituição universal, é na sua essência uma instituição que enforma, como fonte de emanação do saber, aquilo que nós queremos e devemos ser, através da capacidade de formação de gerações. E continuaremos a ser uma sociedade que não tem medo dos desafios do futuro”, disse Miguel Albuquerque, esta tarde, na sua intervenção na Sessão Solene de Abertura do Ano Académico na Universidade da Madeira.

O Chefe de Governo salientou, nesse sentido, aquele que é um dos grandes objetivos estratégicos da Região: a aceleração da diversificação da economia regional na área da inovação e das empresas tecnológicas, tendo em vista a produção de bens e serviços desmaterializados para todo o mundo.

Miguel Albuquerque vincou, não só o crescimento das tecnológicas na Madeira – atingiram os 211 milhões de euros em volume de negócios em 2019 –, mas também o contributo e o papel presente e futuro da Universidade da Madeira nessa diversificação e aposta no setor da inovação.

“A universidade, numa sociedade como a nossa, onde a evolução tecnológica, a investigação, a ciência tem um papel determinante, e onde o valor acrescentado da economia será sobretudo no saber e na inovação, é um pilar decisivo do nosso desenvolvimento futuro”, defendeu o líder do Executivo.

Nesse sentido, e reconhecendo já o trabalho notável da UMa, através do centro de plasmas, do centro de investigação de química, mas também da ARDITI - Agência Regional para o Desenvolvimento da Investigação, Tecnologia e Inovação, o governante assegurou um aumento de apoios e a celebração de protocolo dirigido aos bolseiros daqueles centros de investigação, no sentido de lhes garantir estabilidade a mais de 3 anos.

Na sua intervenção, o Presidente do Governo reiterou que a nova economia dá à Madeira a possibilidade de competir a nível global, sem os constrangimentos da sua ultraperiferia estrutural – distanciamento físico, falta de escala, custo do transporte de bens –, podendo, por essa via, almejar à centralidade a partir das novas tecnologias.


Anexos

Descritores