Este sítio utiliza cookies para facilitar a navegação e obter estatísticas de utilização. Poderá consultar a nossa Política de Privacidade aqui.
Pesquisar

Albuquerque apela às escolas para que estimulem a criatividade dos jovens

Miguel Albuquerque fez hoje um forte apelo ao estímulo, pelas escolas e pela Sociedade em geral, da criatividade junto das crianças e dos jovens. 26-05-2022 Presidência
Albuquerque apela às escolas para que estimulem a criatividade dos jovens

O presidente do Governo Regional falava, nesta tarde de quarta-feira, na Quinta Magnólia, durante a cerimónia que marca o fim de mais uma edição do “Ponto e Vírgula”, uma iniciativa conjunta da Secretaria Regional da Educação e do Diário de Notícias da Madeira, com o apoio do La Vie.

Perante uma plateia composta por professores e alunos, o líder madeirense lembrou que «esta parceria com o DN e com o La Vie tem sido muito importante para a Região».

«Começou há sete anos e vai ao encontro do que precisamos: ter uma Educação versátil, adequada aos novos tempos, onde a criatividade e a imaginação dos nossos jovens tem um lugar para se expressar. A criatividade é, hoje, uma componente essencial do futuro e da economia digital», sublinhou.

O governante recordou que se está a fazer a transição para a economia digital, onde, para além da especialização, «a criatividade é uma componente decisiva e fundamental, dos produtos e dos serviços».

E isso, acrescentou, «consegue-se pondo as pessoas a pensar, a criar e imaginar».

Miguel Albuquerque defende que «essa ideia de o ser humano ser um ser racionalmente puro não é verdade». «Tem uma componente emocional e criativa, o que aliás faz de nós humanos. É algo muito importante que a escola estimule e a sociedade também», preconiza

Referindo-se ao “Ponto e Vírgula”, bem como aos concursos que lhe são complementares, o governante sublinhou ser uma iniciativa muito boa para reforçar nas novas gerações a componente crítica.

«Só através deste reforço e da capacidade de as pessoas ajuizarem o que é publicado, o que é verdadeiro e o que é falso, o que é desinformação e manipulação e o que é mais próximo da realidade, é que poderemos chegar mais próximo do ponto onde deveremos trabalhar», preconiza.

O presidente do Governo Regional assumiu ainda considerar fazer parte das funções do Governo, e também dos jornais, «não levar a nossa verdade aos jovens, mas, sim, apurar nas novas gerações o juízo crítico, o sentido crítico, a exigência daquilo que é lido e é apreendido».

A concluir, o governante fez questão de, mais uma vez, enaltecer «o trabalho notável das nossas direções escolares e dos nossos professores».

O ‘Ponto e Vírgula’ nasceu em 2015 e, ao longo de sete anos letivos, foram publicados 54 números e 852 páginas no Diário de Notícias, com a participação de 1837 alunos nas várias rubricas.

O concurso “Grande Ideia”, também integrante da iniciativa, mobilizou 778 concorrentes, com 642 trabalhos em competição.


Anexos

Descritores