Este sítio utiliza cookies para facilitar a navegação e obter estatísticas de utilização. Poderá consultar a nossa Política de Privacidade aqui.
Pesquisar

Madeira é pioneira na integração dos jovens com necessidades especiais

A Madeira foi e continua a ser pioneira em muitas das políticas de integração dos nossos jovens com necessidades educativas especiais, lembrou hoje Miguel Albuquerque. 17-01-2023 Presidência
Madeira é pioneira na integração dos jovens com necessidades especiais

O presidente do Governo Regional falava na cerimónia de entrega de certificados a 41 formandos do Serviço Técnico de Formação Profissional (STFP) da Direção Regional da Educação, que decorreu na manhã desta terça-feira, na EB com Pré-escolar Dr. Eduardo Brazão de Castro, no edifício do Galeão (1.º ciclo).

Na oportunidade, o líder madeirense enalteceu a aposta que tem sido feita pelo Governo Regional em dar competências e capacidade formativa aos jovens especiais, garantindo que é aposta a ter continuidade.

Miguel Albuquerque, dirigindo-se aos responsáveis pelo Serviço Técnico e da escola do Galeão, agradeceu «o trabalho extraordinário» que tem sido ali desenvolvido ao longo destes anos, «dando capacidade de educação e capacidade de formação profissional aos nossos jovens».

«Este é um trabalho muito importante, do ponto de vista da realização da civilização. A sociedade civilizada não é apenas aquela que é próspera em termos materiais, mas também aquela que, através de um conjunto de procedimentos e de políticas e também na forma como se organiza, consegue dotar aqueles mais vulneráveis de um conjunto de oportunidades na realização da equidade e da justiça social», sublinhou, na sua intervenção.

Miguel Albuquerque disse ainda ser «muito importante olharmos para a forma como a nossa sociedade se organiza e a forma humanitária como empenha e integra os seus cidadãos». Porque, avançou, a forma como tratamos as nossas crianças, como tratamos os nossos idosos, como tratamos e consideramos as pessoas com necessidades especiais, é, de facto, «um paradigma do juízo crítico, que fazemos no nosso dia-a-dia, sobre se somos ou não civilizados, se somos ou não uma sociedade avançada».

No seu discurso, o governante lembrou ainda o papel desenvolvido pelo professor Eleutério de Aguiar nesta área.

E, concluiu a sua intervenção, lembrando uma frase que lera na camisola de uma das jovens que participou no espetáculo que integrou a cerimónia: “Give me the Sun”.

«O que estamos a fazer é “dar-lhes o sol” para que todos estes jovens com necessidades educativas especiais se possam sentir mais realizados e mais felizes no seu futuro».

O STPF, acrescente-se, é uma entidade formadora certificada, com estruturas formativas especificamente vocacionadas para a área da deficiência.

A oferta formativa desenvolvida confere certificação profissional e ou dupla certificação (escolar e profissional) e está regulada pela medida de apoio à qualificação das pessoas com deficiência ou incapacidades e outras necessidades especiais, orientada com o fim de lhes permitir desempenhar um papel ativo no desenvolvimento da sociedade, com base em referenciais de formação adaptados e percursos individualizados.

Os formandos são oriundos de diferentes concelhos da RAM. Usufruíram nos seus concelhos de residência da Formação em Contexto de Trabalho, e no edifício sede (Funchal) da Formação para a Inclusão /Integração, da Formação de Base e da Formação Tecnológica, durante sensivelmente três anos.


Anexos

Descritores