Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Orquestra Clássica terá “casa” no Funchal

A Orquestra Clássica da Madeira vai ter um espaço próprio, de raiz, no Funchal, garantiu, nesta tarde de sábado, o presidente do Governo Regional. 15-02-2020 Presidência
Orquestra Clássica terá “casa” no Funchal

Miguel Albuquerque acaba de anunciar que o Governo Regional vai iniciar, durante esta legislatura, o processo que vai levar à criação, no Funchal, de uma Casa da Orquestra, um espaço próprio para a Orquestra Clássica da Madeira.

O presidente do Governo Regional falava, no final da tarde deste sábado, no Centro de Congressos da Madeira, palco do concerto de aniversário da Orquestra Clássica da Madeira.

Na oportunidade, o líder madeirense fez questão de sublinhar a satisfação do seu Executivo pelo trabalho desenvolvido pela OCM e pela Associação Notas e Sinfonias Atlânticas, que a gere, acrescentando que, no futuro, «o grande desafio será manter a qualidade, será manter os processos que temos concretizado na área da formação musical e começarmos a desenvolver, nesta legislatura, o projeto da nova sala de espetáculos, onde a Orquestra ficará sedeada».

«Eu tenho algum cuidado quando falo deste assunto, porque vai obrigar a um investimento bastante elevado, mas que é um investimento oportuno e necessário. Teremos de encontrar um espaço no Funchal, com boa acessibilidade, que permita dar à Orquestra uma sala polivalente. Queria hoje assumir o compromisso que vamos iniciar esse processo», enalteceu.

No seu pequeno discurso, Miguel Albuquerque disse ainda que todos temos de nos congratular por este percurso de sucesso da OCM. «Um percurso que permite aos madeirenses e aos porto-santenses o acesso e o usufruto da cultura ao mais nível, quer no âmbito da formação ao nível das novas gerações quer no impacto junto das camadas jovens, sobretudo junto das escolas, quer ainda como difusor do turismo cultural», concluiu.


Anexos

Descritores