Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Site de Observação Ótica do Pico do Areeiro inaugurado

A Madeira é reconhecida internacionalmente pelos especialistas, como um dos melhores locais do mundo para a observação do céu noturno. 09-06-2021 Vice-Presidência
Site de Observação Ótica do Pico do Areeiro inaugurado

O Vice-presidente do Governo Regional, Pedro Calado, e o Ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, inauguraram, esta tarde, o Site de Observação Ótica do Pico do Areeiro, que integra a rede SST - Space Surveillance and Tracking.

O programa europeu de Vigilância e Rastreio Espacial é um projeto que visa detetar, catalogar, prever e mapear a trajetória dos milhares de objetos que circulam na órbita do planeta, sejam satélites ativos ou o chamado lixo espacial, e cujo risco de colisão representa uma das principais ameaças aos sistemas de satélite de que dependem múltiplos serviços (como por exemplo, a meteorologia, as telecomunicações e os transportes).

Para além da redução do risco de colisão com objetos durante as missões espaciais, o SST permite calcular a pegada destruidora na superfície da Terra e a segurança dos cidadãos em caso de reentrada dos objetos na atmosfera, bem como vigiar a atividade dos satélites não-europeus, que ponham em perigo a segurança e a defesa da Europa.

Na ocasião, o vice-presidente do Governo não só lembrou o interesse do ponto de vista civil, militar ou comercial, mas realçou, também, que o projeto SST projeto afigura-se particularmente relevante para a Região, porque tem associados interesses científicos importantes na investigação, formação e educação, nomeadamente nos diversos campos do saber relacionados com o Espaço e as suas aplicações aos domínios terrestre e marítimo.

De acordo com o governante, a Madeira é reconhecida internacionalmente pelos especialistas como um dos melhores locais do mundo para a observação do céu noturno, pelo que a Universidade tem sido contactada ao longo dos anos, no sentido de colaborar na observação dos mais variados fenómenos astronómicos.

“Com os equipamentos agora instalados no Areeiro, será possível dar resposta a muitas destas solicitações, bem como conduzir um programa de observações próprio. Acresce ainda o potencial para o estabelecimento de parcerias com instituições nacionais e estrangeiras no âmbito da astronomia observacional”, sublinhou Pedro Calado, acrescentando que a Madeira não só passará a ser referida como uma região com potencial para a astronomia observacional, mas também como uma região onde são obtidos, de uma forma regular, dados astronómicos.