Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Governo Regional assinala Dia Mundial da Cidadania

Na data em que se assinala o Dia Mundial da Cidadania, 18 de maio, a Secretaria Regional de Inclusão Social e Cidadania, através da Direção Regional de Assuntos Sociais, lançou a campanha ‘Cidadania – a melhor “arma” no combate à COVID-19’. 19-05-2021 Inclusão Social e Cidadania
Governo Regional assinala Dia Mundial da Cidadania

Esta campanha tem como objetivo apelar à cidadania de todos os madeirenses e porto santenses, com grande enfoque nos mais jovens, nomeadamente os alunos das escolas do 1.º ciclo, uma vez que os valores subjacentes à prática da cidadania devem incutir-se desde tenra idade.

 

Serão assim criadas e divulgadas diversas mensagens de apelo ao exercício da cidadania, e realizadas sessões de sensibilização nas escolas, numa campanha que arranca hoje e se estende até ao final de 2021.

 

Como forma de assinalar o início da campanha ‘Cidadania – a melhor “arma” no combate à COVID-19’, realizou-se uma ação de sensibilização na Escola Básica do 1.º ciclo da Nazaré, durante a qual foi apresentado o Guia para a Cidadania Infantil – “De pequenino é que se faz o caminho!”, e que contou com a presença da Secretária Regional de Inclusão Social e Cidadania, Augusta Aguiar.

 

Na ocasião, Augusta Aguiar realçou que “o Governo Regional pretende desenvolver uma estratégia assente em valores humanistas e de cidadania, essencialmente focada na inclusão das pessoas mais vulneráveis, e com uma atenção particular à população mais idosa, àqueles que perderam o seu posto de trabalho, aos mais carenciados, às crianças e jovens em risco e às pessoas com deficiência. É por isso importante, neste dia, refletirmos sobre o que significa a prática de uma cidadania plena e responsável, porque é pelo seu exercício, nos diferentes contextos, que uma sociedade se desenvolve mais coesa, atenta, acessível e inclusiva. E que forma melhor de o fazer, do que com as nossas crianças, que são o futuro da nossa Região, e poderão, com esta campanha, começar a refletir e ter consciência da importância dos seus direitos e deveres, bem como da sua participação ativa na construção de uma sociedade mais inclusiva e solidária.”


Anexos

Descritores