Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Governo Regional avança com centro de acolhimento temporário destinado às pessoas em situação de sem abrigo

No atual contexto da pandemia da COVID-19, e de forma a melhor monitorizar e acompanhar a população em situação de sem abrigo, o Governo Regional decidiu criar um centro de acolhimento temporário no Funchal, dedicado ao acolhimento e proteção dessa população. 30-03-2020 Inclusão Social e Cidadania
Governo Regional avança com centro de acolhimento temporário destinado às pessoas em situação de sem abrigo

Neste contexto, o Parque Desportivo dos Trabalhadores - Dr. Sidónio Fernandes, em São Martinho, será o espaço para onde se pretende fazer convergir todas as pessoas em situação de sem abrigo,  permitindo, nomeadamente, a criação de salas de isolamento adequadas, caso seja detetado um caso suspeito de COVID-19, conforme orientações do Instituto de Administração da Saúde, IASAÚDE, IP-RAM.

 

Pretende-se que o Parque Desportivo dos Trabalhadores - Dr. Sidónio Fernandes, na qualidade de Centro de Acolhimento Temporário, assegure, em articulação com as entidades parceiras do “Plano Regional para a Integração de Pessoas em Situação de Sem Abrigo (PRIPSSA)”, o apoio alimentar, higiene e acolhimento desta população.

 

No local estarão disponíveis equipas multidisciplinares, escaladas por turnos, de forma a assegurar continuamente o apoio psicossocial e psicológico, o acompanhamento médico necessário, a monitorização de entradas e de saídas, em articulação com a PSP.

 

Face à situação atual, diversos ajustes têm sido feitos no âmbito das atividades das instituições que prestam apoio às pessoas em situação de sem abrigo.

 

O Governo Regional, através do Instituto de Segurança Social da Madeira, IP-RAM, continua a assegurar todo o apoio e cooperação necessária com as entidades parceiras do “Plano Regional para a Integração de Pessoas em Situação de Sem Abrigo”, que estão diariamente no terreno, no sentido de assegurar uma resposta abrangente e protetora desta população.

 

Neste sentido, estão a ser implementadas, por toda a Região, diversas medidas de contingência nas instituições que colaboram de forma mais direta com as pessoas em situação de sem abrigo. Estas medidas incluem colocação de doseadores com solução desinfetante à entrada dos locais que recebem utentes, ações de sensibilização sobre os comportamentos preventivos a adotar e formas de higienização adequadas, limitação do número de pessoas nos refeitórios, que permita manter a distância mínima recomendada, entrega das refeições em regime de take-away, bem como a criação de salas de isolamento devidamente equipadas que possam ser usadas em caso de deteção de um caso suspeito.

 

O Instituto de Segurança Social da Madeira, ISSM, IP-RAM está a fornecer refeições prontas a consumir à população sem abrigo dos concelhos de Santa Cruz e Câmara de Lobos, tendo reforçado este apoio.

 

Relativamente ao concelho do Funchal, onde existe um maior número de população em situação de sem abrigo, tem sido reforçado o contacto de proximidade junto das instituições que acompanham e apoiam esta população.

 

As diversas instituições têm os seus planos de contingência implementados, encontrando soluções para continuar a prestar o apoio da forma mais segura possível.

 

Augusta Aguiar, Secretária Regional de Inclusão Social e Cidadania, em declarações ao JM, garante que “O Governo Regional continuará a disponibilizar e reforçar, sempre que necessário, os apoios financeiros às diversas instituições que prestam apoio à população em situação de sem abrigo, de forma a assegurar um apoio contínuo e de proximidade a esta população em situação mais vulnerável”.

 

A Secretária Regional sublinha ainda que “o executivo regional dará continuidade às estratégias definidas no “Plano Regional para a Integração de Pessoas em Situação de Sem Abrigo”, reajustando-as, naturalmente, à realidade atual da pandemia da COVID-19. O objetivo é a proteção e apoio social desta população. Tendo presente esse objetivo, o Governo Regional, face às medidas de contingência para prevenção da disseminação da COVID-19, decidiu criar um centro de acolhimento temporário no Parque Desportivo dos Trabalhadores - Dr. Sidónio Fernandes”.


Anexos

Descritores