Este sítio utiliza cookies para facilitar a navegação e obter estatísticas de utilização. Poderá consultar a nossa Política de Privacidade aqui.
Pesquisar

Governo concede apoio extra ao gasóleo e energia para as pescas e alarga apoios às embarcações movidas a gasolina

Os interessados têm agora de fazer a respetiva candidatura ao apoio, utilizando para o efeito a plataforma “Simplifica” do Governo Regional 18-07-2022 Mar e Pescas
Governo concede apoio extra ao gasóleo e energia para as pescas e alarga apoios às embarcações movidas a gasolina

Os pescadores profissionais com embarcações movidas a gasolina, já podem candidatar-se às ajudas financeiras concedidas pelo Governo Regional, através da secretaria regional de Mar e Pescas.

 

É a primeira vez que as embarcações de pesca que utilizam este tipo de combustível na atividade piscatória têm consagrado um apoio financeiro, ao contrário do que sucede com as embarcações a gasóleo, que há vários anos pagam pelo gasóleo um preço muito inferior ao comum dos cidadãos e recebem ainda um acréscimo de 10 cêntimos/litro do Orçamento da Região.

 

O secretário regional de Mar e Pescas, Teófilo Cunha, cumpre assim um dos compromissos que tinha assumido há cerca de um ano com os pescadores e armadores. Os interessados têm agora de fazer a respetiva candidatura ao apoio, utilizando para o efeito a plataforma “Simplifica” do Governo Regional. “Este apoio vem compensar despesas efetuadas em 2021”, esclarece Teófilo Cunha. Nesta fase, o apoio a conceder atinge um valor total de cerca de 30 mil euros, verbas exclusivas do Orçamento da Região.

 

Outra pretensão reclamada pelos pescadores e armadores regionais está relacionada com o aumento dos custos dos combustíveis e da energia, na sequência da invasão da Rússia à Ucrânia.

 

Ajudas que o próprio Estado português reivindicou junto das entidades de Bruxelas e que só agora foram decididas. Enquanto esperava pela decisão europeia, o Governo Regional, através de secretaria regional de Mar e Pescas preparou todo o processo burocrático.

 

“A União Europeia permitiu à Região que pudesse alocar verbas de outras áreas que não estivessem a ser utilizadas no apoio ao setor das pescas”, refere o governante, dando nota do processo desencadeado. “Esse trabalho foi feito por nós, foi concedido a Portugal um valor para ser distribuído por armadores e empresas, desse valor a Região receberá 405 mil euros para compensar os custos dos primeiros seis meses deste ano. O nosso trabalho está feito, estamos apenas à espera de que Lisboa abra o aviso que permite a apresentação das candidaturas.”


Anexos

Descritores