Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Albuquerque acompanhou operação de afundamento da Corveta Pereira D’Eça

Antiga Corveta permite concretizar instalação de um recife artificial no Porto Santo 13-07-2016 Presidência
Albuquerque acompanhou operação de afundamento da Corveta Pereira D’Eça O Presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, deslocou-se hoje, quarta-feira, ao Porto Santo para assistir ao afundamento da Corveta Pereira D’Eça.

O afundamento do navio, cedido pelo Governo da República Portuguesa à Região Autónoma da Madeira, permite concretizar a instalação de um recife artificial na ilha.

Importa referir que os primeiros mergulhos só serão autorizados, assim que terminarem os trabalhos de estabilização do navio no fundo do oceano, e após uma verificação minuciosa da Marinha Portuguesa.

A estabilização da Corveta Pereira D’Eça será efetuada recorrendo a dois ferros e duas poitas, colocadas à proa e avante, cada uma com sete toneladas.

O local selecionado para a implantação do recife artificial situa-se na zona costeira da ilha do Porto Santo, entre o Porto de Abrigo, a Oeste, e o Ilhéu de Cima, a Leste, na Área Marinha Protegida deste ilhéu, pertencente à Rede de Áreas Marinhas Protegidas do Porto Santo, entre as batimétricas dos 28 e dos 30 metros de profundidade, assente sobre uma área de substrato arenoso entre as seguintes posições geográficas: proa (33º 02,778’N 016º 18,118’W); popa (33º 02,880’N 016º 18,016’W); posição de meio navio (33º 02,827’N 016º 18,056’W).

Sublinhar, por último, que o afundamento da Corveta foi precedido da realização de estudos técnicos e ambientais inerentes à concretização deste tipo de operação.