Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Bonecos articulados nem para fazer pão com manteiga. Enganam-se na receita.

Miguel Albuquerque repudiou narrativa político-partidária e noticiosa desprezível que teve por objetivo semear o caos e criar o pânico no setor da Saúde na Região 16-07-2019 Presidência
Bonecos articulados nem para fazer pão com manteiga. Enganam-se na receita.

“A qualidade e o prestígio deste centro de saúde é o resultado daquilo que é a prestação dos seus trabalhadores”. As palavras proferidas pelo Presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, por ocasião da visita ao renovado Centro de Saúde do Bom Jesus, não só enaltecem o trabalho dos profissionais de saúde, mas também visam forças políticas que, numa atitude desprezível, procuram semear a ideia de caos no Serviço Regional de Saúde.

Atitude desprezível a que não é de todo alheia o conjunto de notícias deliberadamente postas a circular, com o objetivo de criar o pânico junto da população.

“Mas esqueceram-se de uma coisa”, alertou Miguel Albuquerque. “Os madeirenses e porto-santenses têm acesso a diversas fontes de informação e perceberam que o caos no serviço de saúde não está na Madeira. Está é no Continente. E também perceberam que se uns bonecos articulados, que andam para aí, tivessem um dia competências na Saúde na Madeira isto seria pior do que o fim do mundo”, continuou.

À parte da narrativa político-partidária e noticiosa, o líder do executivo afirmou que não há serviço de saúde perfeito em nenhuma parte do mundo. Dito isso, Miguel Albuquerque reafirmou que o caminho que tem sido feito pelo seu Governo é o do investimento num serviço de saúde que continua a melhorar todos os anos na prestação de cuidados à população.


Anexos

Descritores