Este sítio utiliza cookies para facilitar a navegação e obter estatísticas de utilização. Poderá consultar a nossa Política de Privacidade aqui.
Pesquisar

Operação no porto do Caniçal já foi retomada

A operação de cargas e descargas de mercadorias já foi retomada no porto do Caniçal. De acordo com o secretário regional da Economia, Rui Barreto, que tem estado a acompanhar de perto esta situação, “a melhoria do estado do tempo no final da tarde e início da noite de ontem, permitiu, ainda que com alguma ondulação, a acostagem dos navios ‘Funchalense 5’ e ‘Ilha da Madeira’”. 22-01-2022 Economia
Operação no porto do Caniçal já foi retomada

No caso do “Funchalense 5”, acrescenta Rui Barreto, “e depois de descarregar as restantes mercadorias que não foi possível deixar no porto do Funchal, onde o navio atracou, excecionalmente, na passada quarta-feira, seguirá depois para Lisboa”.
Depois, também no porto do Caniçal, Rui Barreto adianta que já atracou o navio porta-contentores “Rebecca S”, que “depois de deixar parte da carga da Madeira, irá carregar também mercadorias com destino ao Porto Santo, para onde o navio deverá seguir amanhã, caso as condições de mar o permitam”.
Rui Barreto aproveitou esta oportunidade para felicitar todas as pessoas e entidades que permitiram que a operação especial de descarga pudesse ocorrer no porto do Funchal com a celeridade e eficácia com que se verificou, desde os colaboradores e dirigentes da APRAM, aos operadores e trabalhadores portuários, passando pela Capitania do Porto do Funchal, Alfândega e restantes forças de segurança envolvidas.
A autorização execional para que dois dos navios porta-contentores, nomeadamente, aqueles que tinham meios próprios para descarregar a respetiva carga, permitiu, segundo o secretário regional da Economia, “que esta operação decorresse muito bem, tendo ficado garantida a segurança e o abastecimento de bens essenciais, como os produtos perecíveis, o gado vivo ou o gás para a produção de eletricidade”.
Esta medida, recorda ainda o governante, “permitiu, igualmente, demonstrar que, numa situação de contigência como a que se verificou durante alguns dias desta semana na Região, existe uma alternativa ao porto do Caniçal que permite garantir o abastecimento de produtos prioritários à Região”.


Anexos

Descritores