Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Centro de Estudos de História do Atlântico com ano preenchido de atividades

O Centro de Estudos de História do Atlântico – Alberto Vieira (CEHA-AV) tem planificado um conjunto de atividades para o corrente ano que vão desde a investigação científica aos eventos de divulgação científica e cultural, passando pelas edições. 26-03-2021 Turismo e Cultura
Centro de Estudos de História do Atlântico  com ano preenchido de atividades

 

O Centro de Estudos de História do Atlântico – Alberto Vieira (CEHA-AV) tem planificado um conjunto de atividades para o corrente ano que vão desde a investigação científica aos eventos de divulgação científica e cultural, passando pelas edições.

São ações que fazem parte da missão global desta direção de serviços, da Direção Regional do Arquivo e Biblioteca da Madeira, criada na atual legislatura pela Secretaria Regional de Turismo e Cultura para ser a unidade orgânica com atribuições e competências nos domínios da investigação científica e da edição no âmbito da história e do património cultural e arquivístico. 

Em declarações ao DN, O Secretário Regional de Turismo e Cultura evidencia que a intenção clara que esteve na decisão de passar o Centro de Estudos de História do Atlântico – Alberto Vieira para uma direção de serviços foi no sentido de não só dignificar aquele espaço como, acima de tudo, criar condições para que possa “produzir investigação sobre a história insular e o papel da Madeira na construção do espaço atlântico e também contribuir ativamente para a renovação e qualificação do campo de conhecimento da história insular e promover uma mais ampla, aprofundada e sistemática utilização das fontes históricas”. “Isto é muito importante”, sublinhou Eduardo Jesus.

Além disso, “entendemos que é o local adequado para promover e organizar eventos científicos nos domínios da história, da memória e do património insulares, assim como editar monografias históricas e outros produtos editoriais de divulgação histórica e arquivística”.

 

Ler noticia em anexo


Anexos

Descritores