Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Governo criou Conselho Científico do Centro de Estudos de História do Atlântico

A Secretaria Regional de Turismo e Cultura constituiu o Conselho Científico do Centro de Estudos de História do Atlântico – Alberto Vieira (CEHA), que fica na tutela da Direção Regional do Arquivo e Biblioteca da Madeira. 27-07-2021 Turismo e Cultura
Governo criou Conselho Científico  do Centro de Estudos de História do Atlântico

O Conselho Científico, um órgão responsável pela planificação e acompanhamento das atividades de investigação científica desenvolvidas no CEHA, já está constituído e é formado por cinco investigadores e professores universitários, concretamente Ana Madalena Trigo de Sousa, do CEHA, Diogo Ramada Curto, da Universidade Nova de Lisboa, Inês Amorim, da Universidade do Porto, Jorge Freitas Branco, do ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa e Paulo Miguel Rodrigues, da Universidade da Madeira.

Teve a primeira reunião no dia 17 de junho, na qual propôs o regulamento interno, entretanto já aprovado pelo Secretário Regional de Turismo e Cultura.

A presidente do Conselho Científico, eleita por unanimidade, por um período de dois anos, é Ana Madalena Trigo de Sousa.

Pode participar nas sessões do Conselho Científico, com o estatuto de observador, com direito a intervenção, embora sem direito a voto, caso não seja membro do Conselho Científico, o diretor de serviços do CEHA, e ainda o Diretor Regional do Arquivo e Biblioteca da Madeira.

O Secretário Regional de Turismo e Cultura considera importante a criação do Conselho Científico a quem compete, além de elaborar e aprovar o seu Regulamento Interno, “emitir parecer sobre o plano e o relatório anual de atividades do CEHA, apreciar o plano de edições do CEHA e propor a realização de acordos e de parcerias”.

Eduardo Jesus sublinha que a SRTC, por via da referida Direção Regional, “tem desenvolvido esforços e aplicado recursos na reorganização e valorização do CEHA e que esse investimento em meios humanos, materiais e de gestão será sempre relativamente inconsequente sem a devida projeção de recursos de saber e conhecimento”.

Eduardo Jesus recorda a intenção que esteve na decisão de passar o Centro de Estudos de História do Atlântico – Alberto Vieira para uma Direção de Serviços, foi precisamente no sentido de dignificar aquele espaço e criar condições para que possa “produzir investigação sobre a história insular e o papel da Madeira na construção do espaço atlântico e também contribuir ativamente para a renovação e qualificação do campo de conhecimento e difundir uma mais ampla, aprofundada e sistemática utilização das fontes históricas. Isto é muito importante”.

Além disso, o governante acentua que “entendemos ser o local adequado para promover e organizar eventos científicos nos domínios da história, da memória e do património regional, assim como editar monografias históricas e outros produções editoriais de divulgação histórica e arquivística”.


Anexos

Descritores