Este sítio utiliza cookies para facilitar a navegação e obter estatísticas de utilização. Poderá consultar a nossa Política de Privacidade aqui.
Pesquisar

“Bailinho da Madeira” é tema de trabalho discográfico

Eduardo Jesus enalteceu contributo dado pelo Grupo de Folclore da Calheta na preservação da identidade cultural da Região 31-05-2022 Turismo e Cultura
“Bailinho da Madeira” é tema de trabalho discográfico

O Hotel Saccharum, na Calheta, foi ontem palco para a apresentação do primeiro trabalho discográfico do Grupo de Folclore da Calheta. Intitulado “Bailinho da Madeira”, o CD reúne 14 temas musicais.

Na ocasião, Ivone Sousa, presidente da direção do Grupo de Folclore da Calheta, explicou que o CD ontem apresentado é o resultado de uma recolha feita junto da população mais idosa e ainda de contributos deixados pelos grupos existentes no concelho nas décadas de 80 e 90. No trabalho gravado no estúdio Paulo Ferraz incluem-se “temas relacionados com as vivências de outros tempos, canções de romaria, de trabalho ou de tradições religiosas como a canção ao Espírito Santo”. Referindo o apoio crucial da Secretaria Regional de Turismo e Cultura, para a concretização deste projeto, assim como a constante colaboração com a Câmara Municipal da Calheta, Ivone Sousa agradeceu ainda aos restantes elementos da direção do grupo e outros colaboradores que têm permitido que esta associação desenvolva o seu trabalho, quer em atuações na Madeira, quer fora da Região, quer ainda na eleição do Bailinho da Madeira como uma das 7 Maravilhas da Cultura Popular de Portugal. “Estamos orgulhosos” disse relativamente ao trabalho ontem apresentado, assumindo ainda que o Grupo de Folclore da Calheta quer ser “uma instituição viva e dinâmica” daquele concelho.

Já o presidente da autarquia, Carlos Teles, começou por afirmar, “em nome do município da calheta e de todos os calhetenses, é um honra e satisfação estarmos aqui neste dia que é o dia em que se concretiza um sonho do Grupo de Folclore da Calheta”. O edil acrescentou que “sentimos e vivemos o dia-a-dia e a forma como este grupo tem vivido a cultura e as tradições do nosso concelho. Somos testemunha disso”, sublinhando que este agrupamento, na pessoa da presidente da direção, Ivone Sousa, tem sido um parceiro imprescindível no caminho percorrido nos últimos anos. “Trabalhamos em equipa”, sublinhou Carlos Teles, ressalvando o exemplo da eleição do Bailinho como uma das 7 Maravilhas, naquele que foi “um dia muito importante para todos”.

Presente na cerimónia, o Secretário Regional de Turismo e Cultura, Eduardo Jesus, afirmou que o CD ontem apresentado foi mais um momento em que a Calheta mostrou “a vitalidade que tem numa área que é fundamental que é a área da Cultura”. Ressalvando o trabalho “exemplar” que autarquia local tem desempenhado neste setor e que tem levado a que os agentes culturais da Calheta tenham “tido oportunidade de deixar um forte contributo para a afirmação dessa valia que é fundamental”, Eduardo Jesus disse ainda o “lançamento deste CD tem um significado especial”. “Há esta necessidade e obrigação de nós preservarmos, não só na memória, mas no nosso dia-a-dia, o que são os nossos hábitos, os nossos costumes, as nossas tradições. Tudo isto é o que compõe a nossa identidade e é isso que nos faz diferentes dos todos os outros. A identidade na cultura é um elemento fundamental”, sublinhou.

O governante disse ainda que o trabalho de recolha e registo deste património imaterial feito pelo Grupo de Folclore da Calheta é um enorme contributo para a Região, e acrescentou ainda que se sente “muito honrado e agradecido por tudo o que o folclore tem feito pela Região”, exemplificando com o contributo dado pelas mais de duas dezenas de grupos que atuaram ao longo deste mês de maio na Festa da Flor.


Anexos

Descritores