Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Albuquerque agradece ao padre Bernardino o melhor Centro de Alzheimer do país

O presidente do Governo Regional diz que está na Ribeira Brava aquele que é o melhor Centro de Alzheimer do País. 15-09-2021 Presidência
Albuquerque agradece ao padre Bernardino o melhor Centro de Alzheimer do país

Miguel Albuquerque lembra que é apenas a segunda unidade criada a nível nacional e que a estrutura hoje inaugurada é, de facto, de excelência.

O líder madeirense falava durante a inauguração do Centro de Alzheimer da Madeira, a Unidade “Dragoeiro”, da responsabilidade do Centro Social e Paroquial de São Bento, em parceria com a Secretaria da Inclusão.

«Cumpre-me, no encerramento desta cerimónia, dizer uma palavra simples, que é um muito obrigado. Obrigado ao padre Bernardino Trindade e à sua equipa maravilhosa, por todo o bem que tem feito ao longo destes anos. E não só no concelho da Ribeira Brava», enalteceu, a propósito, o governante.

Segundo Miguel Albuquerque, «o Centro Social e Paroquial de São Bento é um exemplo, um paradigma daquilo que deve ser a solidariedade social e a ação das IPSS, em conjugação com o Estado Social, no apoio aos cidadãos mais vulneráveis».

«O padre Bernardino teve a inteligência, a capacidade, a capacidade de trabalho e sobretudo a disponibilidade e a vontade de inovar, também já no Lar de São Bento», enalteceu, ainda.

A este respeito, recordou a distribuição de refeições que é feita e que abarca inclusive zonas do concelho do Funchal, «que é extraordinária e é um trabalho exemplar».

Neste sentido, Miguel Albuquerque fez questão de reiterar os agradecimentos ao padre Bernardino, em nome do Governo, «pelo trabalho extraordinário de solidariedade efetiva que tem desenvolvido ao longo de todos estes anos».

«Queria também agradecer a sua visão inovadora ao criar o segundo Centro de Alzheimer do País. E, com certeza, o melhor», disse ainda.

Para o presidente do Governo, a unidade hoje visitada «é um centro de excelência». «Mas, nós temos o imperativo e a obrigação de nos habituarmos à excelência. Naquilo que fazemos, naquilo que concretizamos e que nada tem a ver com a suntuosidade pirosa. O que está aqui é um espaço funcional, adequado ao tratamento de pessoas com demência», sublinhou.

No seu discurso, o líder madeirense agradeceu ainda o papel do presidente da Câmara Municipal da Ribeira Brava, Ricardo Nascimento, em todo o processo que levou à criação do Centro de Alzheimer.

«Um conjunto de doenças degenerativas obriga a Sociedade a um esforço coletivo para tratarmos esse conjunto de doenças, de vulnerabilidades. O Alzheimer é uma doença que deriva do nosso progresso, do facto de as pessoas viverem mais tempo», relevou ainda.

Nesse sentido, defende que há que preparar a Sociedade no sentido de estar dotada «de meios suficientes para tratarmos com dignidade os nossos idosos e as pessoas que sofrem de demência».

Se não soubermos cuidar dos nossos cidadãos mais vulneráveis, enquanto civilização não vamos a lado nenhum», prosseguiu.

A concluir, Miguel Albuquerque garantiu ao padre Bernardino Trindade e ao Centro Paroquial que vão poder continuar a contar com a ajuda do Governo. E adiantou ainda que o seu Executivo quer e vai continuar a trabalhar em colaboração com as IPSS.