Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Só após a concretização de políticas corretas se pode valorizar classes profissionais

Presidente do Governo Regional recordou algumas das metas atingidas ao longo de quatro anos que hoje permitem ao executivo o descongelamento das carreiras de enfermagem 22-05-2019 Presidência
Só após a concretização de políticas corretas se pode valorizar classes profissionais

O Presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, presidiu quarta-feira, 22 de maio, à apresentação do ante projeto de Decreto Legislativo Regional para o descongelamento das carreiras de enfermagem.

Sobre a ocasião, importante, conforme frisou, o governante indicou tratar-se de um desfecho justo para com uma profissão relevante à concretização do Estado Social na Região Autónoma, mas, só possível, devido às políticas corretas encetadas nos últimos quatro anos.

“Se as políticas forem as corretas, nós conseguimos, como hoje conseguimos, disponibilizar os recursos para a valorização profissional dos nossos enfermeiros, dos nossos médicos e todos os profissionais de saúde”, afirmou Miguel Albuquerque.

Ainda nesse sentido, o líder do executivo madeirense vincou que em política não há milagres, como, de resto, fica claro se se observar o resultado da triste governação levada a cabo na República, onde o embuste e o simulacro não esconde o menosprezo pelos enfermeiros e respetiva valorização profissional, nem esconde 21 mil milhões de euros – 10% do PIB nacional – derretidos nas falcatruas dos bancos.

Retomando a intervenção, no ponto que mais interessa aos madeirenses e porto-santenses, – as políticas corretas –, o Chefe de Governo apontou que os anos de governação, todos com superavit orçamental, permitiram:

- reduzir a dívida pública regional

- diminuir carga fiscal junto das famílias e empresas

- devolver rendimentos aos cidadãos, através de medidas como a redução das mensalidades das creches, dos passes sociais, entre outras.

- melhorar as prestações sociais

- repor a justiça no quadro do funcionalismo, em particular em setores importantes como a Saúde.