Festa do Desporto Escolar realiza-se entre 22 e 25 de maio

Património Cultural é o tema para o tradicional espetáculo de abertura. 10-10-2017 Educação
Festa do Desporto Escolar realiza-se entre 22 e 25 de maio A Festa do Desporto Escolar, ponto alto das atividades que movimentam milhares de alunos durante o ano letivo, realizar-se-á entre os dias 22 e 25 de maio. A data foi revelada esta terça-feira (10 de outubro) pelo Secretário Regional de Educação, Jorge Carvalho, na apresentação do Plano de Atividades de Expressão e Educação Físico-Motora do 1.º Ciclo do Ensino Básico e Pré-Escolar.
 
O governante anunciou ainda que o tema do habitual espetáculo de abertura da Festa será associado ao Ano Europeu do Património Cultural, declarado pela Comissão Europeia para 2018. «Vamos procurar reavivar e reforçar a ligação das pessoas e das comunidades ao nosso património, às nossas tradições, aos nossos saberes, aos nossos lugares. A Festa do Desporto Escolar irá trabalhar estes conceitos, essencialmente a importância que os livros, a família e os lugares apresentam para esse património, para essa diversidade que é a nossa cultura, sem esquecer os 600 anos do Porto Santo. Entendemos que esse património deve ser mantido de geração para geração e, acima de tudo, valorizado porque, no fundo, é a nossa memória, é aquilo que nos identifica, são os nossos traços comuns que devemos procurar manter», relevou Jorge Carvalho.
 
O Secretário Regional manifestou-se confiante no paradigma do desporto escolar. «É um modelo que está estabilizado e que, de acordo com os indicadores fornecidos pela avaliação que tem sido feita, tanto por professores como por alunos, tem tido sucesso e alcançado os objetivos propostos. Temos todas as estruturas a funcionar e todas as condições para que tenhamos mais um ano letivo de aumento da literacia desportiva e, acima de tudo, de criação de contextos para que os nossos alunos possam ter práticas saudáveis e alcancem o sucesso, porque um bom crescimento físico cria boas condições para um bom desenvolvimento intelectual», concluiu Jorge Carvalho.