Ambiente sensibiliza para a poupança de água

"A água que desperdiça não chega a quem precisa" 08-09-2015 Ambiente e Recursos Naturais
Ambiente sensibiliza para a poupança de água


Vídeo_1 / Vídeo_2 / Vídeo_3 / Vídeo_4 / Vídeo_5 / Vídeo_6

 

"A água que desperdiça não chega a quem precisa"

 

A Secretaria Regional do Ambiente e Recursos Naturais, através da Direção Regional do Ordenamento do Território e Ambiente (DROTA), lançou uma campanha de sensibilização de poupança de água, utilizando vários tipos de meios, através dos órgãos de comunicação social, nomeadamente a televisão, rádio e imprensa escrita.


O objetivo primordial da campanha consiste na demonstração inequívoca de que é possível, diariamente, com pequenas mudanças de hábitos, reduzir substancialmente o consumo de água. Até porque é um imperativo global que toda a população assuma uma atitude de responsabilização individual, como forma de coletivamente marcar a diferença. Na verdade, só adotando um consumo racional do recurso hídrico se pode garantir que, hoje e futuramente, este seja disponibilizado em quantidade e qualidade para o consumo de toda a população, bem como para outros fins essenciais como, por exemplo, o abastecimento agrícola.
 

As alterações climáticas, nomeadamente, com o aquecimento global e diminuição da precipitação, bem como a ocorrência eventos extremos mais frequentes, incorrem em efeitos diversos, desde elevados prejuízos económicos decorrentes de cheias, secas, furações, inundações marítimas, ondas de frio e de calor, até à catastrófica perda de vidas humanas.

 

A Estratégia Europeia de Adaptação às Alterações Climáticas, adotada em Abril de 2013, refere que as nove Regiões Ultraperiféricas da União Europeia, como a Região Autónoma da Madeira (RAM), devido às suas especificidades, requerem atenção especial por serem particularmente vulneráveis aos impactos das alterações climáticas, nomeadamente à elevação do nível do mar e a eventos climáticos extremos. Tem-se verificado, pela história da Região, que essa é uma constatação inequivocamente comprovada.

 

Particularmente nos recursos hídricos, o aquecimento global, diminuição da precipitação e aumento do nível médio do mar, irão provocar uma diminuição da quantidade e qualidade da água subterrânea. Esta é uma situação problemática, uma vez que este recurso corresponde à principal fonte de abastecimento, satisfazendo na Madeira cerca de 70% das necessidades de consumo da população.

 

No desenvolvimento do projeto CLIMA, que culminará na Estratégia Regional de Adaptação às Alterações Climáticas da Região Autónoma da Madeira (Estratégia CLIMA- MADEIRA), e que será apresentada publicamente em Setembro de 2015, uma das medidas consideradas prioritárias para este sector, sem prejuízo de outras que possam ser consideradas, consiste no investimento em soluções e campanhas de sensibilização para a poupança de água, como aquela que agora será lançada.