Região defende apoios europeus para a ampliação do Porto do Funchal

Seminário em Tenerife debate oportunidades para as RUP 14-04-2018 Secretaria Regional do Turismo e Cultura
Região defende apoios europeus para a ampliação do Porto do Funchal  Na sequência da aprovação, por parte da Comissão Europeia, da Comunicação sobre a parceria renovada e reforçada com as Regiões Ultraperiféricas (RUP), e da aprovação, em Sessão Plenária do último Comité das Regiões, do Parecer da Iniciativa do Presidente Clavijo sobre as mesmas, a Presidência de Canárias da CP RUP organizou, ontem, em Tenerife, um Seminário dedicado aos Desafios e Oportunidades para o desenvolvimento económico, social e territorial das RUP.
O Presidente do Governo Regional da Madeira fez-se representar, neste Seminário, através da Secretária Regional do Turismo e Cultura, Paula Cabaço, que interveio como oradora no 2º Painel, particularmente focado nas acessibilidades externas, na competitividade e na importância da Rede Transeuropeia de Transportes, como fator crucial para o desenvolvimento sustentado das RUP.
Na sua palestra, Paula cabaço fez questão de sublinhar que «ainda existe algum desajustamento dos instrumentos de intervenção da política europeia de transportes em relação às verdadeiras necessidades das Regiões Ultraperiféricas, sendo disso exemplo as restrições que subsistem, por exemplo, ao financiamento, através dos Fundos Estruturais».
Neste enquadramento, vincou, «torna-se prioritário que, entre outras medidas, se crie um programa específico para as RUP que apoie o desenvolvimento de novas ligações marítimas internas (à semelhança de outros programas europeus que já existiram no passado), se aumentem as possibilidades de financiamento das infraestruturas, se aposte na integração de todas as RUP nos corredores prioritários das Redes Transeuropeias de Transporte e se encontrem formas de financiamento ao apoio de novas rotas aéreas».
Do ponto de vista do financiamento, a governante deu o exemplo da ampliação do Porto do Funchal: «Atendendo ao crescimento do turismo de cruzeiros - e até para garantir que o Porto do Funchal conquiste maior competitividade, face aos restantes portos europeus - a obra de ampliação do Porto do Funchal é uma obra prioritária, para a Região, que deveria ser assumida à luz de financiamentos europeus», reforçou.
«As nossas infraestruturas aeroportuárias, portuárias e rodoviárias, são essenciais à redução do défice de acessibilidade, tanto externo, como interno e, apesar dos progressos que já registámos – só possíveis graças à uma rigorosa e correta aplicação dos apoios europeus de que usufruímos – ainda continuamos a necessitar de apoio, em alguns casos para a sua conclusão, noutros para o seu melhoramento e adequação aos novos desafios», concluiu.


Anexos

Descritores