Alunos premiados no Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas

Concurso instituído pelo Representante da República para a RAM. 11-06-2018 Educação
Alunos premiados no Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas Pedro Quintal, aluno do 12.º ano da ES Jaime Moniz, foi o grande vencedor da edição deste ano do concurso “Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas”, instituído pelo Representante da República para a Região Autónoma da Madeira, Irineu Barreto, em 2013. Os prémios, cheques-oferta em material pedagógico, foram entregues sábado (9 de junho), no Salão Nobre do Palácio de São Lourenço, após deliberação do júri constituído por Irene Lucília, Agostinho Araújo e Anabela Pita. Pedro Quintal conquistou o prémio com um texto intitulado “O feriado do dia 10 de junho”, enquanto Ana Beatriz Góis, aluna do 9.º ano do Colégio de Santa Teresinha, classificou-se no segundo lugar com um trabalho denominado “Portugal”, e Marta Freitas, aluna do 12.º ano da ES Jaime Moniz, foi terceira classificada com um escrito designado “Outro sentir Português”.

O Representante da República revelou-se novamente surpreendido pela qualidade dos trabalhos apresentados. «Ano após ano, este Prémio tem excedido as minhas expetativas, prova inequívoca de que os nossos jovens querem participar e revelar os seus talentos. E essa vontade, essa coragem, enchem-me de alegria e de esperança», sublinhou Irineu Barreto, deixando aos estudantes a mensagem «de que com determinação e empenho tudo é possível, mesmo as metas aparentemente inalcançáveis».
 
«Vivemos tempos em que o conhecimento é determinante. Não sei, confesso, se alguma vez terá sido de outra maneira; mas essa é uma toada do nosso tempo, materializada em expressões como “economia do conhecimento”, “skills” ou ainda “competências do futuro”. Assim se pretende referir um valor não corpóreo — o do conhecimento e da sua mobilização — que pode alterar a face das sociedades e da vida de cada um», preconizou o Juiz Conselheiro, vislumbrando um futuro tão desafiante quão estimulante.
 
«Nunca como antes o ser humano e, principalmente as gerações do futuro enfrentam desafios antes inimagináveis, como a concorrência entre o ser humano e as máquinas, que poderá, segundo alguns, vir a tornar-se desigual. Realmente, as máquinas atuais são, ao mesmo tempo, ínfimos e gigantescos armazéns de informação, dotados de uma rapidez indescritível de processamento. Diferente, portanto, terá de ser o conhecimento típico dos humanos. Precisamos, por isso, de evoluir na descoberta do “porquê” das coisas, e de passar do mero conhecimento à sabedoria. No futuro, é isso que nos vai diferenciar», concretizou.

Por seu turno, o Secretário Regional de Educação, Jorge Carvalho, felicitou os alunos premiados e os seus encarregados de educação. «Parabéns pela vossa criatividade, pelo vosso desempenho e pela vossa coragem, e que este seja um momento para que possam descolar e encontrar a motivação para aprofundar o conhecimento. Agradeço também aos pais, deixando a certeza de que apoiar os vossos educandos no seu trajeto formativo é o melhor investimento que podem realizar, pois é neste percurso que traçamos o nosso projeto de vida», projetou o governante com a tutela da Educação, elogiando também a iniciativa de Irineu Barreto.
 
«Estas ações criam espaços onde os nossos alunos podem desenvolver a sua criatividade e o seu talento e, neste caso através da escrita, revelar coragem, porque transpor para a palavra perceções, sentimentos e emoções requer coragem. Este concurso possibilita aos nossos alunos irem além do currículo, do conteúdo programático, e alcançar outros desempenhos», enfatizou o Secretário Regional, deixando um incentivo em tom de repto aos jovens ali presentes.
 
«O futuro, sendo incerto, é exigente, mas tal como Luís de Camões e os marinheiros portugueses prepararam-se para navegar muitas vezes para o desconhecido, também todo o conhecimento que possamos adquirir é a melhor preparação para esse grande desafio que é um percurso de vida.»