Governo critica “política destrutiva” contra a Zona Franca

O Vice-presidente do Governo Regional, Pedro Calado, denunciou esta tarde aquilo que classificou como “política destrutiva” contra o Centro Internacional de Negócios da Madeira. O governante, que falava na cerimónia de entrega de prémios de Mérito Ambiental da Zona Franca Industrial da Madeira, criticou aqueles que têm vindo a atacar a praça madeirense. 10-07-2018 Vice-Presidência
 Governo critica “política destrutiva” contra a Zona Franca
Pedro Calado aproveitou, ainda, para destacar a importância do Centro Internacional de Negócios da Madeira para a economia da Região. Por isso, Pedro Calado apelou também aos empresários para que se unissem na defesa da Zona Franca,  constituindo-se como embaixadores desta.
Na oportunidade, o vice-presidente do Governo Regional realçou, não apenas o desempenho económico das empresas instaladas na Zona Franca e Industrial, como também as preocupações ambientais dos empresários, com ganhos para todos.
A secretária regional do ambiente e dos recursos naturais,  Susana Prada, também presente na cerimónia, elogiou, precisamente, o desempenho e as boas práticas ambientais verificadas na Zona Franca e industrial da Madeira. 
Susana Prada aproveitou para destacar a percentagem de perda de água potável na Zona Franca, uma taxa de 20% que a coloca à frente das melhores taxas verificadas ao nível municipal. 
Não menos importante, Susana  Prada destacou igualmente a taxa de recolha de resíduos urbanos situada na ordem dos 45%, cerca do dobro da média verificada nos municípios da Região. A governante lembrou ainda a plantação, no perímetro da Zona Franca e Industrial da Madeira, de cerca de três mil árvores.

Anexos

Descritores