Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.

Coronavírus: Continua o repatriamento de cidadãos da UE

A União Europeia continua a trabalhar em todas as frentes para ajudar cidadãos europeus afetados por restrições de viagem devido ao surto de coronavírus 08-04-2020 Direção Regional Dos Assuntos Europeus e da Cooperação Externa
Coronavírus: Continua o repatriamento de cidadãos da UE

A União Europeia continua a trabalhar em todas as frentes para ajudar cidadãos europeus que, por todo o mundo, se veem afetados por restrições de viagem devido ao surto de coronavírus. As delegações da UE em todo o mundo e o Grupo de Trabalho Consular do Serviço Europeu para a Ação Externa, juntamente com o Centro de Coordenação de Resposta de Emergência, em Bruxelas, estão a trabalhar em permanência para assistir os Estados-Membros: contactos com países terceiros, organização de voos de repatriamento, garantia de direitos de aterragem e de acesso ao espaço aéreo, bem como acesso em trânsito e extensão de vistos, quando necessário. Desde o início do surto, cerca de 250 000 pessoas regressaram à Europa através de voos organizados pelos Estados-Membros. Adicionalmente, o Mecanismo de Proteção Civil da UE facilitou o repatriamento de 4 384 cidadãos da UE - 44 dos quais são portugueses - provenientes da China, do Japão, dos EUA, de Marrocos, da Tunísia, do Vietname, das Filipinas, do Egito, da República Dominicana, da Colômbia, da Costa Rica, do Panamá, de Cuba, das Honduras, do México, de Cabo Verde, da Geórgia, da Gâmbia, do Senegal, do Haiti e da Malásia. O Reino Unido, visto encontrar-se no período de transição, bem como seis Estados participantes (Islândia, Noruega, Sérvia, Montenegro, Macedónia do Norte e Turquia) também beneficiam do apoio do mecanismo para trazer de volta os seus cidadãos. Há ainda cerca de 100 voos previstos para os próximos dias. Na semana passada, a Comissão Europeia propôs um reforço do orçamento da UE de 45 milhões de euros para apoiar os esforços de repatriação. No âmbito do Mecanismo de Proteção Civil da UE, a Comissão contribui para os custos dos voos de repatriamento que transportem nacionais de mais de um Estado-Membro, com base no princípio de solidariedade. Tanto o alto representante/vice-presidente Josep Borrell como o comissário da Gestão de Crises Janez Lenarčič, em conjunto com o Serviço Europeu para a Ação Externa e o Centro de Coordenação de Resposta de Emergência, estão a trabalhar no sentido de apoiar o rápido regresso dos cidadãos da UE.
(Desenvolvimento em mex_20_560)