Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.

LIFE DUNAS junta parceiros no Porto Santo

O encontro decorreu entre os dias 12 e 14 de outubro de 2020 16-10-2020 Direção Regional do Ambiente e Alterações Climáticas
LIFE DUNAS junta parceiros no Porto Santo

O projeto LIFE DUNAS (LIFE19 CCA/PT/001178), teve o seu início oficial entre os dias 12 e 14 de outubro. O momento foi assinalado com uma iniciativa que juntou todos os elementos dos vários parceiros do Projeto: Secretaria Regional de Ambiente, Recursos Naturais e Alterações Climáticas (SRAAC), Secretaria Regional da Agricultura e Desenvolvimento Rural (SRA), Instituto das Florestas e conservação da Natureza (IFCN), Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL), Município do Porto Santo (CMPS) e Gabinete do Vice-Presidente no Porto Santo (GVPPS), na área de intervenção – Lagoa – Porto Santo.

 

Durante três dias de trabalho intenso foram apresentados, pelos parceiros, as tarefas a concretizar nos próximos 9 meses de trabalho. Adicionalmente foram feitas visitas à área de intervenção onde cada parceiro abordou a sua tarefa dentro do projeto, realizando-se ações práticas onde todos se envolveram, fomentando a cooperação e relevando a interligação entre as diferentes ações, o chamado team building.

 

São exemplo dessas atividades a explicação da dinâmica sedimentar e levantamentos através de drone por parte da FCUL, a marcação de área agrícola no terreno a cargo da SRA, e o controlo das espécies Invasoras e recolha de plântulas levada a cabo pelo IFCN.

O projeto LIFE DUNAS foi uma candidatura realizada no âmbito da estratégia do Governo Regional para o combate às alterações climáticas, face à elevada vulnerabilidade das regiões insulares.

 

Este é um projeto que visa a aumento da resiliência dos ecossistemas dunares e da praia.

 

O projeto tem como principal objetivo a restauração de uma área substancial de cordão dunar degradado. A recuperação incidirá numa área específica da praia, e será avaliada a sua eficácia, para que seja replicada noutras frentes da Praia do Porto Santo, e outras zonas da UE.  A recuperação incidirá particularmente numa área específica da praia, aumentando a sua proteção, a integridade e valorização dos terrenos confinantes.

 

Complementarmente será efetuado a restauração do ecossistema dunar, baseado no controlo de espécies exóticas invasoras e instalação de um coberto vegetal com espécies nativas; na dinamização da viticultura tradicional no tardoz da duna; na recuperação dos típicos muros crochet; na redução do impacto da pressão humana nas áreas restauradas, através da instalação de um passadiço; e nas atividades de divulgação e sensibilização ambiental, com envolvimento regular da população residente e visitante e das várias organizações da sociedade civil, contando ainda com eventos de voluntariado ativo.

 

O acompanhamento e monitorização permanente, será realizado por uma equipa de peritos, das diferentes técnicas aplicadas, que avaliará a sua eficácia para a sua replicação noutras frentes costeiras da União Europeia, bem como noutras frentes de praia da ilha do Porto Santo.

 

Este projeto com financiamento de 55% pelo programa LIFE da Comissão Europeia, tem um orçamento previsto a rondar os 3 milhões de euros. Este é o primeiro LIFE CLIMA para a Madeira, tendo a duração de 5 anos (2020-2025).


Anexos

Descritores