Este sítio utiliza cookies para facilitar a navegação e obter estatísticas de utilização. Poderá consultar a nossa Política de Privacidade aqui.
Pesquisar

PR1.1 - Vereda da Ilha

Percursos Pedestres Recomendados 29-11-2021 Direção Regional do Turismo
PR1.1 - Vereda da Ilha

Download da Brochura | Detalhe:

 

Distância: 8.2 Km
Dificuldade: Médio
Duração: 3 horas
Início/Fim: Casa de Abrigo do Pico Ruivo / Ilha
Altitude min/máx: 1764 m / 490 m



ENCERRADO TEMPORARIAMENTE

O trilho de 8,2 km, com duração de 3 horas, inicia-se com uma curta subida até ao cume mais alto da Madeira, o Pico Ruivo, a partir donde se inicia uma longa e quase contínua descida até à freguesia da Ilha.

Este trilho inicia-se na casa de abrigo do Pico Ruivo caracteriza-se por um desnível de 1376 m devendo ser realizado com calma e apreciando a paisagem. Tem uma extensão de 8,2 Km e a duração de 3h, tem início na Casa de Abrigo do Pico Ruivo e fim na freguesia da Ilha.

 

Depois de subir ao Pico mais alto da ilha seguindo a vereda do Pico Ruivo, desce até à freguesia da ilha. No sítio do Vale da Lapa passará por cima do túnel do Vale da Lapa onde encontra a Levada do Caldeirão Verde que se inicia e retorna ao parque Florestal das Queimadas.

 

O trilho atravessa dois tipos de ecossistemas que integram a rede europeia de sítios de importância comunitária - Rede Natura 2000: o maciço montanhoso central e a floresta Laurissilva. O primeiro, desde os picos mais altos até aos 1200m de altitude, caracteriza-se pela vegetação herbácea e arbustiva bem adaptadas às grandes variações de temperatura, fortes chuvadas e ventos intensos. Aqui poderemos encontrar exemplares vegetais centenários de Urze das vassouras (Erica platycodon subsp. maderincola), antigamente muito explorados para a produção de carvão vegetal.

 

À medida que se desce em altitude encontramos uma das florestas indígenas da Madeira – Floresta Laurissilva, localizada na zona de nevoeiros, entre os 1200 e os 400m de altitude. Esta floresta adquire especial importância porque a água dos nevoeiros condensa-se nas folhas das plantas e quando chega ao solo, recarrega as nascentes e as ribeiras.

 

É ainda provável que aviste o Bisbis (Regulus ignicapus madeirensis), mais pequeno dos pássaros que povoa a Madeira e também o curioso Tentilhão (Fringilla coelebs) que facilmente se aproxima dos caminhantes. Com alguma atenção, poderá avistar o Pombo trocaz (Columba trocaz trocaz), a atravessar os vales mais profundos, onde predomina a floresta Laurissilva.

 

Sem dificuldades chega ao sítio da Ilha, que ascendeu a freguesia em 1989, pertencendo ao Concelho de Santana. Abrange uma área de 1500 hectares, limitados pelas freguesias de S. Jorge, de Santana e pela divisão dos concelhos de Câmara de Lobos e Santana, estabelecida no cume do Pico Ruivo.

 

Com uma economia baseada na agricultura, a sua dinâmica social é caracterizada por grandes fluxos de emigração, que ainda actualmente se faz sentir. As terras da freguesia da Ilha outrora foram terras de sesmaria na Encosta Norte, distribuídas aos colonos. O nome de Ilha deve-se a Jorge Pinto que estabeleceu um morgadio em 1556, abrangendo uma pequena área em Santana e outra área maior em S. Jorge, ficando conhecidas por “morgadio da Ilha”.

 

Seguindo pela estrada é encontrado um pequeno aglomerado populacional, de nome Achada do Marques, caracterizado pelos tradicionais “poios” (campos agrícolas em socalcos) e antigos palheiros.

 

 

Informação Importante: Informações e recomendações sobre os passos a ter antes de efectuar as caminhadas. Por favor, leia esta informação 


Downloads:

 

WalkMe WALKME
APP STORE
GOOGLE PLAY
Madeira Weather MADEIRA WEATHER
APP STORE
GOOGLE PLAY

 


Anexos

Descritores