Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.

“Há na não-violência contra as mulheres um progresso muito grande”

Presidente do Governo defendeu hoje que o progresso humano não só contribuiu para um aumento generalizado do bem-estar, mas também para a diminuição de diferenças sociais e económicas entre homens e mulheres 08-03-2019 Presidência
“Há na não-violência contra as mulheres um progresso muito grande”

O presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, presidiu sexta-feira, 8 de março, à abertura do Seminário “A Inclusão Social no Feminino”, iniciativa dedicada ao Dia da Mulher promovida pela Secretaria Regional da Inclusão e Assuntos Sociais. Na ocasião, aos jornalistas, o líder do executivo frisou que, a nível global, os índices de igualdade de género e de conforto humano têm vindo a convergir e aumentar, respetivamente, fruto do progresso.“O progresso humano, quanto à igualdade, diminuição da pobreza, esperança média de vida e, também, em áreas onde recentemente temos feito um grande esforço, designadamente na não-violência contra as mulheres, a não discriminação entre homens e mulheres, a igualdade salarial. Em todos estes índices, nós estamos a recuperar”, afirmou Miguel Albuquerque.Para o governante é fundamental as sociedades prosseguirem este caminho, através das suas instituições, racionalistas, que são o garante de sociedades, onde, progressivamente, se alcança maior igualdade de género, coesão económica e social e o bem-estar.“Há na não-violência contra as mulheres um progresso muito grande, através de mecanismos e de instituições que permitem a denúncia dessas situações, que são intoleráveis”, defendeu o Presidente do Governo.“O que é que é fundamental? É continuarmos. Não podemos cair, nem no pessimismo, nem no populismo”, concluiu.    

Anexos

Descritores