Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.

Veículos pesados de combate a incêndios entregues nos próximos três meses

Presidente do Governo recordou investimento programado na última fase do PO-SEUR 15-03-2019 Presidência
Veículos pesados de combate a incêndios entregues nos próximos três meses

O Presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, recordou esta tarde, aquando da visita à Exposição de Meios do Serviço Regional de Proteção Civil, na Praça do Povo, onde se assinalou o Dia Internacional da Proteção Civil, estar em curso a última fase de aquisição de meios, ao abrigo do PO-SEUR, estando prevista, nos próximos três meses, a entrega de veículos pesados de combate a incêndios às corporações de bombeiros da Região Autónoma.Neste âmbito, – o do investimento –, o governante acrescentou que o seu executivo tem vindo, nos últimos anos, de forma continuada, a apetrechar os agentes de proteção civil da Região, designadamente os corpos de bombeiros, de mais meios técnicos, bem como a aposta na formação dos recursos humanos.“Temos mais meios. Temos mais recursos humanos. Temos melhor formação. E temos melhor articulação de todas as forças em presença”, sintetizou Miguel Albuquerque, no decurso da visita ao recinto com cerca de quatro dezenas de meios em exposição e aproximadamente 140 operacionais dos corpos de bombeiros da Região, PSP, GNR, SANAS, EMIR, Marinha, Exército, Cruz Vermelha Portuguesa, entre outros.Miguel Albuquerque aludiu ainda aos meios tecnológicos patentes aos visitantes, nomeadamente drones e equipamentos médicos de emergência.“Os drones já são utilizados na localização de sinistrados, o que nos dá, de facto, vantagens na área do socorro civil”, relevou o líder do executivo madeirense.“E se visitar a tenda da EMIR vai constatar, por exemplo, que a massagem cardíaca já é feita por um aparelho que, através da Inteligência Artificial faz a massagem cardíaca em função do dano ou da lesão que o sinistrado apresenta”, continuou, dirigindo-se aos jornalistas.O Presidente do Governo indicou, por último, um reforço, este ano, das verbas para as corporações de bombeiros, atingindo os 2,6 milhões de euros.