Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Redução tarifas, mais frequências e ligações aos mercados emissores.

Presidente do Governo abordou temas que a Região apresentará sexta-feira à administração da TAP 23-06-2020 Presidência
Redução tarifas, mais frequências e ligações aos mercados emissores.

O Presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, considera importante a Região restabelecer uma relação de parceria com a TAP e, nesse sentido, indicou os objetivos e os temas a apresentar à administração da companhia aérea na reunião aprazada para a próxima sexta-feira, 26 de junho.

O líder do Executivo sublinhou três questões: estabelecer um acordo para uma redução das tarifas entre o Continente e a Região; maior frequência de voos para a Madeira e Porto Santo, fator que também contribuirá para uma redução tarifária; operar rotas regulares, algumas delas realizadas no passado, entre a Região e Londres, Madrid, Paris, Berlim.

“A TAP tem um papel determinante para a retoma da indústria turística”, afirmou Miguel Albuquerque.

“Se reforçar ou operar entre a Região e os principais mercados emissores contribuirá decisivamente para o desenvolvimento da Região e para a indústria nacional do turismo”, continuou.

“Faz sentido a injeção na TAP”

Questionado sobre a matéria, o Chefe do Governo referiu não se opor ao apoio do Estado à companhia desde que o mesmo não constitua um “cheque em branco”, mas alicerçado numa mudança de filosofia, no sentido de a companhia desempenhar um papel decisivo na coesão e mobilidade dentro do território nacional e para o desenvolvimento económico do país.

“Forma inteligente de aplicar o dinheiro”

no contexto da retoma da atividade turística, o líder do Executivo lembrou a proposta por si dirigida ao primeiro-ministro, no sentido da República fazer aplicar o subsídio de mobilidade a todos os cidadãos com residência em território nacional, como forma de estimular o turismo interno, não só na Madeira, mas também nos Açores, Algarve, norte do país e Lisboa.


Anexos

Descritores