Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Inaugurado novo centro de operações do Comando Operacional da Madeira

Infraestrutura assegura articulação direta entre ramos das forças armadas forças e serviços de segurança e Proteção Civil. O COCOM terá capacidade operacional de vigilância, através de meios aéreos não tripulados 24-07-2020 Presidência
Inaugurado novo centro de operações do Comando Operacional da Madeira

O Presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, esteve presente hoje, sexta-feira, 24 de julho, na cerimónia de inauguração do Centro de Operações do Comando Operacional da Madeira (COCOM).

O COCOM vem assegurar uma articulação direta e presencial entre os três ramos das forças armadas, forças e serviços de segurança e Proteção Civil no quadro de operações militares ou civis no mar, terra ou ar.

Na ocasião, o Chefe do Governo relevou o recurso à tecnologia e capacidade logística instalada, considerando-a um passo decisivo para a proteção do território e plataforma continental, designadamente nas ilhas Selvagens, assim como na prevenção, socorro e cooperação com a Proteção Civil.

“Esta ideia de utilização de drones, sendo a Região Autónoma da Madeira um dos espaços de ensaio vai ser muito importante até para um eventual cooperação a nível científico – universidades, centros de investigação e empresas”, referiu Miguel Albuquerque.

O novo centro assegurará capacidade operacional de vigilância, através de meios aéreos não tripulados, em áreas como as Ilhas Selvagens e Porto Santo, contribuindo decisivamente para o exercício da soberania, missões de busca e salvamento marítimo, combate à poluição e catástrofes ambientais.

O Chefe do Governo recordou ainda que, em 2015, as Selvagens encontravam-se a saque, dado que a Região, através da presença de elementos afetos ao Parque Natural não tinha capacidade para exercer a fiscalização, nem a jurisdição naquelas ilhas e sobretudo sobre o mar territorial.

Nesse sentido, Miguel Albuquerque considerou a presença da Política Marítima nas ilhas, na sequência de diligências do Governo Regional, como tendo sido o primeiro passo relevante, a que se junta agora o novo centro de operações.

“Neste momento penso que vamos no bom caminho”, concluiu.


Anexos

Descritores