Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Recuperada zona de lazer da Bica da Cana

Governo Regional já investiu 320 mil euros na valorização de diversas estruturas integradas no nosso património natural. Miguel Albuquerque indicou que estes investimentos são para continuar 14-10-2020 Presidência
Recuperada zona de lazer da Bica da Cana

O Presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, visitou hoje, quarta-feira, 14 de outubro, as obras, agora concluídas, de recuperação da Zona de Lazer da Bica da Cana, no Paul da Serra, que visam o usufruto das famílias madeirenses e turistas.

Na ocasião, o Chefe do Governo indicou que a empreitada incluiu intervenção num edifício histórico, onde, num período anterior ao surgimento dos mercados abastecedores, os agricultores guardavam as semilhas, “com grande sacrifício”.

Miguel Albuquerque disse ainda que o Executivo prosseguirá com intervenções que valorizem o património natural e as estruturas de lazer e de recreio existentes.

Os trabalhos realizados incluíram a beneficiação e recuperação das lareiras, casas de banho, execução de rede de águas e esgoto e instalação de varandins e sinalética, representando um investimento na ordem dos 85 mil euros apoiado pelo PRODERAM.

Recordar que a Zona de Lazer da Bica da Cana está inserida numa área de interesse turístico, com acesso a diversos trilhos e miradouros com excelentes vistas do Norte e do Sul da ilha.

Para além da Bica da Cana, o Governo Regional recuperou diversas áreas de lazer, designadamente Cabeço das Voltas, em São Jorge, Malhadinha e Cova dos Louros, nos Canhas, Fonte do Bispo e Cruzinhas, na Fajã da Ovelha, correspondendo a um investimento global na ordem dos 320 mil euros.

Referir ainda que se encontra em fase de conclusão a obra de recuperação e de beneficiação da Zona de Lazer do Fanal, na Ribeira da Janela.

Miguel Albuquerque sublinhou a importância, não só de recuperar, mas também de manter, sendo que, para o efeito, a Região conta com a fiscalização do Corpo de Polícia Florestal.