Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Madeira não vira a cara aos seus conterrâneos

A Madeira vai continuar a apoiar os seus emigrantes, garante Miguel Albuquerque. E a apoiar os seus eventos culturais. 07-07-2019 Presidência
Madeira não vira a cara aos seus conterrâneos

Miguel Albuquerque garantiu hoje que o seu Governo estará sempre na primeira linha «na defesa da Cultura, na defesa do Património, na defesa da Etnografia, na defesa da nossa identidade enquanto povo».

Neste sentido, asseverou que o 24 Horas a Bailar, festival que está a visitar hoje, em Santana, «continuará a contar com todo o apoio do Governo, porque é um evento fantástico e importante no quadro dos eventos regionais».

Paralelamente, fez ainda questão de garantir aos nossos conterrâneos, que regressaram da Venezuela em condições de grande precariedade, que «o Governo da Madeira continuará a apoiá-los, na Saúde, na Educação, em tudo o que precisarem para assegurar a reintegração na terra natal».

«Nós não somos ingratos, lembrámo-nos bem do vosso contributo no passado e no contributo que continuam a dar para a projeção internacional da Madeira. Só os povos ingratos é que renegam os seus filhos», disse.

Segundo Miguel Albuquerque, o executivo madeirense e os madeirenses «têm muito orgulho em dizer que, independentemente da situação grave que se está a viver na Venezuela, o Governo da Madeira e os madeirenses nunca viram a cara a um seu conterrâneo». Por isso, reitera, «os que têm regressado são sempre bem-vindos à sua terra-mãe».