Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Decisões serão anunciadas no final do Roteiro da Economia

Miguel Albuquerque promete decisões para o final do Roteiro da Economia, que irão ao encontro dos anseios dos empresários. 16-01-2020 Presidência
Decisões serão anunciadas no final do Roteiro da Economia

Miguel Albuquerque diz que no final do Roteiro da Economia, ontem iniciado e a terminar no final deste ano, serão tomadas decisões que vão ao encontro das preocupações que os empresários manifestarem ao longo deste ciclo de visitas a empresas da Região, sobretudo exportadoras, nas mais diversas áreas.

O presidente do Governo Regional, acompanhado pelo secretário regional da Economia, Rui Barreto, visitou hoje, de manhã, a empresa Asseco PST, localizada no Funchal.

Uma visita de trabalho, que se insere precisamente no conjunto de visitas que os dois governantes vão efetuar, até ao final do ano, «à generalidade das empresas exportadoras da Madeira, no sentido de auscultar os empresários relativamente àquelas que são as suas principais preocupações». «E depois, em função dessa auscultação, vamos tomar decisões», garantiu.

Uma empresa que Miguel Albuquerque rotulou de excelência, «que está sedeada na Madeira e que muito tem contribuído para a empregabilidade qualificada na nossa Região».

«Eu queria sublinhar que um dos interlocutores que tivemos para a tomada da decisão da ligação do cabo submarino à Madeira, que é um investimento da EEM na ordem dos 14 milhões de euros, foi um dos administradores desta empresa. Foi quando me alertaram para a necessidade de termos a redundância de uma ligação efetiva por cabo controlada por uma empresa pública, no sentido de se assegurar custos mais baixos para as empresas que estão ligadas às novas tecnologias», acrescentou.

O governante sublinhou que aquela «é uma empresa que faz formação dos seus quadros na própria empresa; pelo que uma das questões que foram ali discutidas «é de que forma é que o Governo pode alterar algumas das componentes das áreas da formação profissional, no sentido de esta formação, que é muito específica e muito particular, poder ser apoiada pelas próprias entidades públicas e ser administrada na empresa, porque queremos aumentar o número de quadros e de jovens madeirenses aqui a trabalhar».

Questionado sobre que forma é que o Governo Regional incentiva aquele tipo de empresas Miguel Albuquerque salientou que o faz ao, por exemplo, baixar os custos da operação, que vão baixar efetivamente com a ligação do cabo submarino».

Outra forma, disse, é através da redução fiscal, que é também importante para a fixação das empresas cá.

O governante aludiu ainda à estabilidade política e social que se vive na Madeira e à contribuição que o Governo Regional dá no quadro da formação profissional, bem como ao nível dos apoios disponíveis para que as empresas possam formar e empregar jovens já qualificados.


Anexos

Descritores