6 torres de vigia e 12 postos florestais para prevenção aos incêndios

«Para garantir melhores condições de trabalho aos homens que zelam pela nossa segurança e pelo património natural, as terras foram recuperadas«, sublinhou Susana Prada, acrecsentando que «a deteção precoce de um incêndio reduz o tempo de intervenção e torna-se mais fácil a sua extinção». 26-07-2018 Ambiente e Recursos Naturais
6 torres de vigia e 12 postos florestais para prevenção aos incêndios

No âmbito do projeto de “Beneficiação de Infraestruturas de Apoio à Deteção e Vigilância de Incêndios Florestais e Proteção da Floresta”, a Secretária Regional do Ambiente e Recursos Naturais, Susana Prada, visitou, hoje, a Torre de Vigilância a Incêndios Florestais do Rabaçal reabilitada.

 

A vigilância nos espaços florestais, na maioria dos casos, está a cargo do Corpo de Polícia Florestal, que beneficia de um conjunto de instalações – Postos Florestais e Torres de Vigilância – distribuídas estrategicamente ao longo das serras. As Torres de Vigilância em virtude da sua localização, têm vindo a ser sujeitas a condições adversas ao longo dos tempos, pelo que carecem de recuperação, as quais estão a ser submetidas a todo o tipo de obras que se consideram urgentes e decisivas para devolver ao efetivo de guardas florestais condições de trabalho dignas da sua atividade.


«Para garantir melhores condições de trabalho aos homens que zelam pela nossa segurança e pelo património natural, as terras foram recuperadas«, sublinhou Susana Prada, acrecsentando que «a deteção precoce de um incêndio reduz o tempo de intervenção e torna-se mais fácil a sua extinção».


Anexos

Descritores