Navio expedicionário leva os primeiros turistas de natureza às Selvagens

O que se pretende, acima de tudo, é que a população possa utilizar e usufruir das áreas protegidas da Região e dar resposta a este tipo de solicitações, que são cada vez mais frequentes, sem que a atividade humana coloque em causa o bom estado de conservação daqueles espaços”, adianta a Secretária Regional do Ambiente. 24-09-2018 Ambiente e Recursos Naturais
Navio expedicionário leva os primeiros turistas de natureza às Selvagens O navio de passageiros expedicionário de bandeira Bahamiana “ISLAND SKY”, pertença do operador Salen Shipmanagement, solicitou ao Instituto de Florestas e Conservação da Natureza (IFCN) uma escala nas Ilhas Selvagens, dia 03 de outubro, entre as 12h00 e as 18h00, contemplando uma ida a terra dos seus passageiros e tripulação.
“Neste primeiro contacto foi estimada a presença de 80 passageiros, na sua maioria ambientalistas e ornitólogos, que neste cruzeiro de vertente expedicionária procuram a observação e estudo do ecossistema endémico da reserva natural”, assegura-nos a Secretária Regional do Ambiente e Recursos Naturais.

Como é do conhecimento público, foi recentemente criada uma regulamentação relativa ao exercício das atividades no meio marinho das Reservas Naturais das Ilhas Desertas e das Ilhas Selvagens, bem como o respetivo Regulamento Interno relativo às atividades humanas. 

 

Este pedido é já um resultado prático dessa regulamentação”, assegura-nos Susana Prada. “Criou-se um mecanismo legal que permite controlar a atividade humana nestas Reservas, na qual se inclui o turismo de natureza e científico, como é o caso desta expedição do “Island Sky”.

 

O que se pretende, acima de tudo, é que a população possa utilizar e usufruir das áreas protegidas da Região e dar resposta a este tipo de solicitações, que são cada vez mais frequentes, sem que a atividade humana coloque em causa o bom estado de conservação daqueles espaços”, adianta a Secretária Regional do Ambiente.
As Ilhas Selvagens constituem o território português mais a sul, localizadas a sudeste da ilha da Madeira, e foram as primeiras a serem classificadas como Reserva a nível nacional, em 1971.

 

As Selvagens são constituídas por duas ilhas de origem vulcânica: a Selvagem Grande, onde se localiza a estação principal de apoio à área protegida, e a Selvagem Pequena, agrupada por uma série de ilhéus, sendo o principal o Ilhéu de Fora.

O facto de as Ilhas Selvagens constituírem ecossistemas com características únicas de vegetação rasteira e com grande interesse ornitológico, principalmente a nível de aves marinhas, despoletou a realização de vários projetos de investigação e conservação, sendo grande parte deles destinados à conservação das aves marinhas, cuja presença naquelas ilhas motivou a criação de uma Reserva, visando a manutenção dos ecossistemas e a proteção dos habitats naturais e da biodiversidade.




Anexos

Descritores