Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Executivo cria Marca “Porto Santo”

Dístico será apresentado em breve e funcionará na mesma ótica do Produto Marca da Madeira. 12-08-2019 Agricultura e Desenvolvimento Rural
Executivo cria Marca “Porto Santo” O Governo Regional, através da secretaria regional de Agricultura e Pescas pretende apresentar ainda este mês o dístico Marca “Produto da Madeira”/Porto Santo. Trata-se de um selo que estará sob o “Produto Marca Madeira” e que atestará a diferenciação e qualidades dos produtos Porto Santo. 
Para o secretário regional de Agricultura e Pescas, a apresentação deste símbolo será o culminar de um grande trabalho que a secretaria regional e a Direção Regional para a Administração Pública do Porto Santo têm vindo a desenvolver em prol da agricultura daquela ilha. 
“Desde que este governo tomou posse reativamos de imediato o apoio técnico ao Porto Santo. Durante os últimos anos vários técnicos deslocaram-se à ilha para ajudar e aconselhar os agricultores sobre as suas explorações e sobre as ajudas comunitárias em vigor” referiu Humberto Vasconcelos.
Após “um grande trabalho de casa” o executivo resolveu dar o passo para criar o símbolo que resulta do trabalho que tem vindo a ser igualmente realizado juntamente com a APIPS - Associação de Produtores da Ilha.
“Depois de já estar garantido um apoio mais eficaz aos agricultores verificou-se, através de uma reunião com a APIPS, a necessidade de diferenciar os produtos locais que primam pela sua qualidade. É isso que se pretende com a criação deste símbolo” disse o governante que recordou o sucesso e a reputação que o “Produto Marca Madeira”.
Segundo Humberto Vasconcelos o sector agrícola no Porto Santo está a acompanhar o progresso existindo hoje casos de sucesso. Exemplo disso são as explorações agrícolas que têm sido visitadas onde as ajudas aos factores de produção aliado aos fundos comunitários têm permitido alguns produtos singulares. “O Porto Santo é um exemplo claro de como podemos não produzir em quantidade, mas em qualidade. Continuaremos este caminho agora com a ajuda da formação, nomeadamente com a Escola Agrícola, que também dará o devido auxílio para que a qualidade seja sempre assegurada” disse.
Para breve está igualmente a entrega de raticida a todos os agricultores da “ilha dourada”.


Anexos

Descritores