Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Selvagens suscitam interesse turístico

É com particular satisfação que a Secretária Regional do Ambiente e Recursos Naturais olha para este interesse turístico das Reservas Naturais da Madeira. “De modo a aumentar a oferta e incentivar o Turismo de Natureza e Científico, criámos uma regulamentação relativa ao exercício das atividades no meio marinho das Reservas Naturais das Ilhas Desertas e das Ilhas Selvagens, bem como o respetivo Regulamento relativo às atividades humanas.”, assegura-nos Susana Prada. 17-05-2019 Ambiente e Recursos Naturais
Selvagens suscitam interesse turístico A embarcação Santa Maria Manuela está a organizar, em parceria com empresa de turismo de natureza “Birds and Company”, uma expedição de 7 dias à Reserva Natural das Ilhas Selvagens, para observação das aves. Como se sabe, as íngremes falésias dessas ilhas abrigam importantes colónias de aves marinhas, incluindo pardelas de bico amarelo e painhos de bico branco e, em menor número, cagarras e corre-caminhos. 

De acordo com a informação recolhida, viajam 12 passageiros, que pagaram cerca de 900 euros para zarpar do Funchal, desde o dia 15, estando previsto desembarcarem na Selvagem Grande e na Selvagem Pequena, caso as condições de mar sejam favoráveis. 

Nesta expedição turística, autorizada pelo Instituto de Florestas e Conservação da Natureza, está igualmente prevista uma visita à Reserva Natural das ilhas Desertas, já no penúltimo dia da viagem, com possibilidade de pernoita ao largo daquela Reserva Natural.

É com particular satisfação que a Secretária Regional do Ambiente e Recursos Naturais olha para este interesse turístico das Reservas Naturais da Madeira.
“De modo a aumentar a oferta e incentivar o Turismo de Natureza e Científico, criámos uma regulamentação relativa ao exercício das atividades no meio marinho das Reservas Naturais das Ilhas Desertas e das Ilhas Selvagens, bem como o respetivo Regulamento relativo às atividades humanas.”, assegura-nos Susana Prada. “Criou-se um mecanismo legal, que permite controlar a atividade humana nestas Reservas, na qual se inclui o turismo de natureza e científico, como é o caso desta viagem do navio Santa Maria Manuela”.
O que se pretende, acima de tudo, é que a população possa utilizar e usufruir das áreas protegidas da Região e dar resposta a este tipo de solicitações, que são cada vez mais frequentes, sem que a atividade humana coloque em causa o bom estado de conservação daqueles espaços”, adianta a Secretária Regional do Ambiente.
As Ilhas Selvagens constituem o território português mais a sul, localizadas a sudeste da ilha da Madeira, e foram as primeiras a serem classificadas como Reserva a nível nacional, em 1971.

As Selvagens são constituídas por duas ilhas de origem vulcânica: a Selvagem Grande, onde se localiza a estação principal de apoio à área protegida, e a Selvagem Pequena, agrupada por uma série de ilhéus, sendo o principal o Ilhéu de Fora.

O facto de as Ilhas Selvagens constituírem ecossistemas com características únicas de vegetação rasteira e com grande interesse ornitológico, principalmente a nível de aves marinhas, despoletou a realização de vários projetos de investigação e conservação, sendo grande parte deles destinados à conservação das aves marinhas, cuja presença naquelas ilhas motivou a criação de uma Reserva, visando a manutenção dos ecossistemas e a proteção dos habitats naturais e da biodiversidade.
Sobre o navio Santa Maria Manuela, propriedade de uma empresa do grupo Jerónimo Martins, foi batizado em 1937, e depois de várias décadas a fazer história como um dos estandartes da pesca do bacalhau, é hoje um veleiro com condições extraordinárias para viagens náuticas e treino de mar.



Anexos

Descritores