Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

IFCN leva Educação Ambiental a 17 mil alunos

As atividades propostas foram direcionadas para diversos públicos-alvo, principalmente para a comunidade escolar: pré-escolar (a partir dos 4 anos), 1.º ciclo, 2.º ciclo, 3.º ciclo, secundário, ensino profissional e universitário, sendo que as ações ao ar livre, ou seja, as visitas de estudo, foram as mais solicitadas. 14-11-2019 Ambiente, Recursos Naturais e Alterações Climáticas
IFCN leva Educação Ambiental a 17 mil alunos

 

Dar a conhecer, sensibilizar, divulgar e promover a conservação do Património Natural da Região Autónoma da Madeira, mais especificamente, da biodiversidade, da floresta, dos espaços naturais, das áreas protegidas e da paisagem, é uma das áreas de intervenção do Instituto das Florestas e Conservação da Natureza (IFCN).


Concluído o ano letivo de 2018/2019, de acordo com o programa educativo preparado e disponibilizado à comunidade escolar, o IFCN, congratula-se com o significativo volume de atividades educativas que por si foram dinamizadas (palestras; exposições Itinerantes; visitas de estudo; ateliers infantis; ações de limpeza de praia e da costa; ações de plantação e recuperação de habitat; passatempos), tendo atingido cerca de 17.000 pessoas, entre alunos e pessoal docente e não-docente, num trabalho que se revelou de enorme importância no panorama educativo, ambiental e social (cidadania) regional.


As atividades propostas foram direcionadas para diversos públicos-alvo, principalmente para a comunidade escolar: pré-escolar (a partir dos 4 anos), 1.º ciclo, 2.º ciclo, 3.º ciclo, secundário, ensino profissional e universitário, sendo que as ações ao ar livre, ou seja, as visitas de estudo, foram as mais solicitadas.

Durante o último ano letivo foram realizadas 149 visitas de estudo às diversas áreas protegidas, quintas e parques florestais, que envolveram a participação de 4.685pessoas, devidamente acompanhadas pelas equipas do Instituto de Florestas e Conservação da Natureza.

Nas áreas protegidas foram realizadas 47 visitas, com 1.233 participantes, sendo que a mais visitada foi a Reserva Natural do Garajau (18 visitas), embora seja na Laurissilva que se regista a maior afluência (564 participantes).

Ao nível dos Jardins e Quintas foram realizadas 95 visitas, abrangendo 3.078 participantes, dos quais 2.404 foram ao Jardim Botânico da Madeira – Eng.º Rui Vieira, que recebeu a esmagadora maioria dos pedidos (73 visitas).

Ao nível dos Parques Florestais realizaram-se 7 visitas, com 374 participantes, sendo o Parque Florestal do Ribeiro Frio o mais visitado (243 participantes).

Durante o referido ano letivo foram, também, montadas 48 exposições itinerantes, que abrangeram, entre outros, espaços comuns de diversas Instituições de Ensino, o Parque Temático de Santana, Centros Comerciais, Centro de Ciência Viva do Porto Moniz e diversos eventos comemorativos.

Muitas destas exposições foram acompanhadas de palestras alusivas ao mesmo tema, proferidas por técnicos do IFCN, estimando-se que tenham sido visitadas por mais de 20 mil pessoas.

Ao nível das ações de comunicação ou sensibilização em sala, foram proferidas 114 palestras, para 5.502 participantes. A palestra mais requisitada foi “Floresta Laurissilva”, com 24 ações e 1.281 participantes, seguida pela “O lixo marinho”, com 16 ações e 804 participantes, e a palestra “A fauna marinha”, com 15 ações e 769 participantes.

Foram também desenvolvidas atividades para comemorar datas especiais e eventos; diversos ateliers infantis; ações com idosos; ações com Atl’s; concursos e passatempos, destacando-se o passatempo do Natal, em parceria com o Caniço Shopping, em que 39 instituições e os seus 2.702 alunos/utentes decoraram aquela superfície comercial, exclusivamente com materiais reutilizados.


Este ano, as ações de plantação foram muito procuradas, tendo sido desenvolvido uma parceria com a Secretaria Regional da Educação, no âmbito do projeto “Plantar o Futuro”, que promoveu e apoiou estas ações, envolvendo os alunos do 11º ano das escolas da Madeira. Estas ações foram realizadas em áreas de gestão pública, nomeadamente nas serras de Santo António; no Porto Santo; no Paul da Serra e na Achada do Teixeira, em Santana. No total, foram realizadas 40 ações de plantação, com a envolvência de 2.196 alunos, tendo sido plantadas cerca de 5.000 árvores.

De um modo generalizado, entende o IFCN que o trabalho desenvolvido revela sensibilização da comunidade e das instituições regionais para as questões da conservação da natureza, das áreas protegidas, da floresta e da biodiversidade. Um testemunho desta situação, é facto de estarmos no início de um ano letivo com 200 ações de Educação Ambiental agendadas.

 


Anexos

Descritores