Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Lobo marinho ferido a ser seguido pelo IFCN

O IFCN pede a colaboração de todos para que o animal não seja perturbado, porque o repouso é determinante para a sua recuperação. Também é solicitado à população que contacte a Rede Sos Vida Selvagem (contactos no site do IFCN) se tiver algum contacto com o animal. 03-07-2020 Ambiente, Recursos Naturais e Alterações Climáticas
Lobo marinho ferido a ser seguido pelo IFCN

Desde o passado dia 1 de Julho, o IFCN está a acompanhar um lobo marinho que se encontra ferido e bastante debilitado. O primeiro alerta foi efetuado através da Rede SOS Vida Selvagem, coordenada por este instituto, e contou numa primeira intervenção com a colaboração da GNR. 


O Pontinhos, assim se chama este animal que faz parte dos animais catalogados e identificados pelo Programa de Conservação do Lobo Marinho da Madeira, apresenta uma ferida numa barbatana que o impossibilita de se alimentar na medida das suas necessidades. Perante este cenário foram acionados os protocolos existentes, designadamente o estabelecimento de contactos com a rede internacional de especialistas na matéria. Os técnicos do IFCN estão neste momento a articular a intervenção com outros especialistas mundiais, que de momento preconizam que o animal deve ser medicado com antibióticos, preferencialmente por via oral. Obviamente que por se tratar de um animal selvagem, que pode ser bastante agressivo, esta administração só poderá ser efetuada por via indireta, através da disponibilização de alimento. 

 

Aparentemente trata-se de uma ferida provocada de forma natural, possivelmente por algum predador, pelo que está afastada a possibilidade de existir qualquer atividade criminosa associada a esta situação. 

 

O IFCN pede a colaboração de todos para que o animal não seja perturbado, porque o repouso é determinante para a sua recuperação. Também é solicitado à população que contacte a Rede Sos Vida Selvagem (contactos no site do IFCN) se tiver algum contacto com o animal.  

 

 


 


Anexos

Descritores